Meu perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, BRISAMAR, Homem, Portuguese, English, Livros, Informática e Internet



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Siga-me no Twitter
 Grupo Paraíbas
 Azougue
 Blog do Borjão(CE)
 Blog do Samuel Júnior
 Músicas Anos 80
 Músicas do seu aniversário
 1001 CDs para ouvir
 Saudade FM - Boas músicas
 Saite de linques úteis
 " target="_blank">Time
 Blospot




Blog de Mário Negócio
 


Dia do Chimarrão e Churrasco
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chimarr%C3%A3o
Costela bovina em fogo de lenha
Churrasco é o nome dado ao prato feito a base de carne in natura ou processada, assada sobre fogo ou brasas, com a utilização de estacas de madeira ou metal — chamados de espetos — ou de grelhas.
Chimarrão
O chimarrão, (ou mate) é uma bebida característica da cultura do sul da América do Sul, um hábito legado pelas culturas indígenas quíchua, aymará e guarani. Ainda hoje é hábito fortemente arraigado no Brasil (Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Acre e principalmente Rio Grande do Sul), parte da Bolívia e Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina.
É composto por uma cuia, uma bomba, erva-mate e água quente.
Embora a acepção mate seja castelhana, é utilizada popularmente também no Rio Grande do Sul paralelamente com o termo "chimarrão".
Chimarrão (cimarrón em espanhol) também designa o gado que foge para o mato e torna-se selvagem.
Dia do Animal de Laboratório
Animais de Laboratório são animais criados ou mantidos em Biotério para uso exclusivo em experiências científicas e teste para comprovar a eficiência de produtos tais como as vacinas, medicamentos, cosméticos e etc... Atualmente já existem vários estudos que pretendem substituir os animais nestes testes.
Mas vamos tentar te explicar melhor como é, para que você possa entender. Vamos falar de sua vida diária, desde o momento em que você se levanta pela manhã até a hora de se deitar, você faz uso de diversos produtos inseridos, como por exemplo: a pasta de dente, o sabonete, o shampoo, as vitaminas e se você vai tomar uma vacina etc..etc.. Bem, todos esses produtos, necessitam ser testados para se verificar se eles são eficazes para o que se destina e se eles não possuem algum componente que possa prejudicar a nossa saúde. Ai entram os animais de laboratórios, esses produtos são testados em animais, para somente depois serem liberados para o consumo, mas, é claro, não se testa cada produto, os testes são feitos através de uma amostragem de lotes produzidos para que assim se possa diminuir ao máximo o número de animais utilizados.
Hoje, já existem muitos produtos, principalmente os cosméticos (shampoos, cremes faciais, aquele "pó de arroz"que a mamãe usa, dentre outros) que já não utilizam animais. Mas quando eles não podem ser substituídos, os pesquisadores têm alguns cuidados com estes animais.
História
Vamos agora te contar a história de como os animais vêm sendo utilizados pela ciência. É legal, você vai gostar! Você poderá ver o quanto estes seres nos ajudaram a descobrir coisas boas. Vamos lá?
Alguns destes animais são utilizados em pesquisa desde a idade média. Hoje em dia são poucos os animais utilizados em experimentos, pois, os cientistas estão buscando novas alternativas par diminuir ou até mesmo deixar de utilizar animais em suas pesquisas científicas.
Existem várias alternativas já desenvolvidas por cientistas tais como: o uso de células "in vitro", microorganismos, animais invertebrados, modelos matemáticos, etc...
Porém, até o momento em algumas pesquisas e testes, os animais são insubstituíveis e continuam ajudando aos cientistas e pesquisadores a salvar muitas vidas. Os animais são utilizados em benefício da saúde pública, mas, devemos nos lembrar que eles são seres vivos que sentem dor e que sofrem, por isto somos responsáveis por eles.
Dia do Operador de Triagem e Transbordo
a) Descrição das atividades: Executar as etapas do processo de tratamento e encaminhamento (manuseio, preparação, triagem, separação, conferência, unitização, recepção, despachos e outros) de objetos postais, contratos especiais, demais produtos e serviços do portafólio da Empresa, pesquisando, rastreando, identificando e prestando conta dos objetos e documentos que estão sob sua responsabilidade, utilizando equipamentos ou meios apropriados, cumprindo as normas inclusive as de segurança, para atender o plano de trabalho estabelecido pela Empresa
b) Particularidades do cargo: a atividade do Operador de Triagem e Transbordo envolve o levantamento de até 30 kg em atividades repetitivas; permanência em pé e agachamentos por longos períodos e constante movimentação de punhos e braços.


Escrito por mnegocio às 07h48
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Chimarrão e Churrasco
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chimarr%C3%A3o
Costela bovina em fogo de lenha
Churrasco é o nome dado ao prato feito a base de carne in natura ou processada, assada sobre fogo ou brasas, com a utilização de estacas de madeira ou metal — chamados de espetos — ou de grelhas.
Chimarrão
O chimarrão, (ou mate) é uma bebida característica da cultura do sul da América do Sul, um hábito legado pelas culturas indígenas quíchua, aymará e guarani. Ainda hoje é hábito fortemente arraigado no Brasil (Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Acre e principalmente Rio Grande do Sul), parte da Bolívia e Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina.
É composto por uma cuia, uma bomba, erva-mate e água quente.
Embora a acepção mate seja castelhana, é utilizada popularmente também no Rio Grande do Sul paralelamente com o termo "chimarrão".
Chimarrão (cimarrón em espanhol) também designa o gado que foge para o mato e torna-se selvagem.
Dia do Animal de Laboratório
Animais de Laboratório são animais criados ou mantidos em Biotério para uso exclusivo em experiências científicas e teste para comprovar a eficiência de produtos tais como as vacinas, medicamentos, cosméticos e etc... Atualmente já existem vários estudos que pretendem substituir os animais nestes testes.
Mas vamos tentar te explicar melhor como é, para que você possa entender. Vamos falar de sua vida diária, desde o momento em que você se levanta pela manhã até a hora de se deitar, você faz uso de diversos produtos inseridos, como por exemplo: a pasta de dente, o sabonete, o shampoo, as vitaminas e se você vai tomar uma vacina etc..etc.. Bem, todos esses produtos, necessitam ser testados para se verificar se eles são eficazes para o que se destina e se eles não possuem algum componente que possa prejudicar a nossa saúde. Ai entram os animais de laboratórios, esses produtos são testados em animais, para somente depois serem liberados para o consumo, mas, é claro, não se testa cada produto, os testes são feitos através de uma amostragem de lotes produzidos para que assim se possa diminuir ao máximo o número de animais utilizados.
Hoje, já existem muitos produtos, principalmente os cosméticos (shampoos, cremes faciais, aquele "pó de arroz"que a mamãe usa, dentre outros) que já não utilizam animais. Mas quando eles não podem ser substituídos, os pesquisadores têm alguns cuidados com estes animais.
História
Vamos agora te contar a história de como os animais vêm sendo utilizados pela ciência. É legal, você vai gostar! Você poderá ver o quanto estes seres nos ajudaram a descobrir coisas boas. Vamos lá?
Alguns destes animais são utilizados em pesquisa desde a idade média. Hoje em dia são poucos os animais utilizados em experimentos, pois, os cientistas estão buscando novas alternativas par diminuir ou até mesmo deixar de utilizar animais em suas pesquisas científicas.
Existem várias alternativas já desenvolvidas por cientistas tais como: o uso de células "in vitro", microorganismos, animais invertebrados, modelos matemáticos, etc...
Porém, até o momento em algumas pesquisas e testes, os animais são insubstituíveis e continuam ajudando aos cientistas e pesquisadores a salvar muitas vidas. Os animais são utilizados em benefício da saúde pública, mas, devemos nos lembrar que eles são seres vivos que sentem dor e que sofrem, por isto somos responsáveis por eles.
Dia do Operador de Triagem e Transbordo
a) Descrição das atividades: Executar as etapas do processo de tratamento e encaminhamento (manuseio, preparação, triagem, separação, conferência, unitização, recepção, despachos e outros) de objetos postais, contratos especiais, demais produtos e serviços do portafólio da Empresa, pesquisando, rastreando, identificando e prestando conta dos objetos e documentos que estão sob sua responsabilidade, utilizando equipamentos ou meios apropriados, cumprindo as normas inclusive as de segurança, para atender o plano de trabalho estabelecido pela Empresa
b) Particularidades do cargo: a atividade do Operador de Triagem e Transbordo envolve o levantamento de até 30 kg em atividades repetitivas; permanência em pé e agachamentos por longos períodos e constante movimentação de punhos e braços.


Escrito por mnegocio às 07h48
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Chimarrão e Churrasco
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chimarr%C3%A3o
Costela bovina em fogo de lenha
Churrasco é o nome dado ao prato feito a base de carne in natura ou processada, assada sobre fogo ou brasas, com a utilização de estacas de madeira ou metal — chamados de espetos — ou de grelhas.
Chimarrão
O chimarrão, (ou mate) é uma bebida característica da cultura do sul da América do Sul, um hábito legado pelas culturas indígenas quíchua, aymará e guarani. Ainda hoje é hábito fortemente arraigado no Brasil (Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Acre e principalmente Rio Grande do Sul), parte da Bolívia e Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina.
É composto por uma cuia, uma bomba, erva-mate e água quente.
Embora a acepção mate seja castelhana, é utilizada popularmente também no Rio Grande do Sul paralelamente com o termo "chimarrão".
Chimarrão (cimarrón em espanhol) também designa o gado que foge para o mato e torna-se selvagem.
Dia do Animal de Laboratório
Animais de Laboratório são animais criados ou mantidos em Biotério para uso exclusivo em experiências científicas e teste para comprovar a eficiência de produtos tais como as vacinas, medicamentos, cosméticos e etc... Atualmente já existem vários estudos que pretendem substituir os animais nestes testes.
Mas vamos tentar te explicar melhor como é, para que você possa entender. Vamos falar de sua vida diária, desde o momento em que você se levanta pela manhã até a hora de se deitar, você faz uso de diversos produtos inseridos, como por exemplo: a pasta de dente, o sabonete, o shampoo, as vitaminas e se você vai tomar uma vacina etc..etc.. Bem, todos esses produtos, necessitam ser testados para se verificar se eles são eficazes para o que se destina e se eles não possuem algum componente que possa prejudicar a nossa saúde. Ai entram os animais de laboratórios, esses produtos são testados em animais, para somente depois serem liberados para o consumo, mas, é claro, não se testa cada produto, os testes são feitos através de uma amostragem de lotes produzidos para que assim se possa diminuir ao máximo o número de animais utilizados.
Hoje, já existem muitos produtos, principalmente os cosméticos (shampoos, cremes faciais, aquele "pó de arroz"que a mamãe usa, dentre outros) que já não utilizam animais. Mas quando eles não podem ser substituídos, os pesquisadores têm alguns cuidados com estes animais.
História
Vamos agora te contar a história de como os animais vêm sendo utilizados pela ciência. É legal, você vai gostar! Você poderá ver o quanto estes seres nos ajudaram a descobrir coisas boas. Vamos lá?
Alguns destes animais são utilizados em pesquisa desde a idade média. Hoje em dia são poucos os animais utilizados em experimentos, pois, os cientistas estão buscando novas alternativas par diminuir ou até mesmo deixar de utilizar animais em suas pesquisas científicas.
Existem várias alternativas já desenvolvidas por cientistas tais como: o uso de células "in vitro", microorganismos, animais invertebrados, modelos matemáticos, etc...
Porém, até o momento em algumas pesquisas e testes, os animais são insubstituíveis e continuam ajudando aos cientistas e pesquisadores a salvar muitas vidas. Os animais são utilizados em benefício da saúde pública, mas, devemos nos lembrar que eles são seres vivos que sentem dor e que sofrem, por isto somos responsáveis por eles.
Dia do Operador de Triagem e Transbordo
a) Descrição das atividades: Executar as etapas do processo de tratamento e encaminhamento (manuseio, preparação, triagem, separação, conferência, unitização, recepção, despachos e outros) de objetos postais, contratos especiais, demais produtos e serviços do portafólio da Empresa, pesquisando, rastreando, identificando e prestando conta dos objetos e documentos que estão sob sua responsabilidade, utilizando equipamentos ou meios apropriados, cumprindo as normas inclusive as de segurança, para atender o plano de trabalho estabelecido pela Empresa
b) Particularidades do cargo: a atividade do Operador de Triagem e Transbordo envolve o levantamento de até 30 kg em atividades repetitivas; permanência em pé e agachamentos por longos períodos e constante movimentação de punhos e braços.


Escrito por mnegocio às 07h48
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Chimarrão e Churrasco
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chimarr%C3%A3o
Costela bovina em fogo de lenha
Churrasco é o nome dado ao prato feito a base de carne in natura ou processada, assada sobre fogo ou brasas, com a utilização de estacas de madeira ou metal — chamados de espetos — ou de grelhas.
Chimarrão
O chimarrão, (ou mate) é uma bebida característica da cultura do sul da América do Sul, um hábito legado pelas culturas indígenas quíchua, aymará e guarani. Ainda hoje é hábito fortemente arraigado no Brasil (Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Acre e principalmente Rio Grande do Sul), parte da Bolívia e Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina.
É composto por uma cuia, uma bomba, erva-mate e água quente.
Embora a acepção mate seja castelhana, é utilizada popularmente também no Rio Grande do Sul paralelamente com o termo "chimarrão".
Chimarrão (cimarrón em espanhol) também designa o gado que foge para o mato e torna-se selvagem.
Dia do Animal de Laboratório
Animais de Laboratório são animais criados ou mantidos em Biotério para uso exclusivo em experiências científicas e teste para comprovar a eficiência de produtos tais como as vacinas, medicamentos, cosméticos e etc... Atualmente já existem vários estudos que pretendem substituir os animais nestes testes.
Mas vamos tentar te explicar melhor como é, para que você possa entender. Vamos falar de sua vida diária, desde o momento em que você se levanta pela manhã até a hora de se deitar, você faz uso de diversos produtos inseridos, como por exemplo: a pasta de dente, o sabonete, o shampoo, as vitaminas e se você vai tomar uma vacina etc..etc.. Bem, todos esses produtos, necessitam ser testados para se verificar se eles são eficazes para o que se destina e se eles não possuem algum componente que possa prejudicar a nossa saúde. Ai entram os animais de laboratórios, esses produtos são testados em animais, para somente depois serem liberados para o consumo, mas, é claro, não se testa cada produto, os testes são feitos através de uma amostragem de lotes produzidos para que assim se possa diminuir ao máximo o número de animais utilizados.
Hoje, já existem muitos produtos, principalmente os cosméticos (shampoos, cremes faciais, aquele "pó de arroz"que a mamãe usa, dentre outros) que já não utilizam animais. Mas quando eles não podem ser substituídos, os pesquisadores têm alguns cuidados com estes animais.
História
Vamos agora te contar a história de como os animais vêm sendo utilizados pela ciência. É legal, você vai gostar! Você poderá ver o quanto estes seres nos ajudaram a descobrir coisas boas. Vamos lá?
Alguns destes animais são utilizados em pesquisa desde a idade média. Hoje em dia são poucos os animais utilizados em experimentos, pois, os cientistas estão buscando novas alternativas par diminuir ou até mesmo deixar de utilizar animais em suas pesquisas científicas.
Existem várias alternativas já desenvolvidas por cientistas tais como: o uso de células "in vitro", microorganismos, animais invertebrados, modelos matemáticos, etc...
Porém, até o momento em algumas pesquisas e testes, os animais são insubstituíveis e continuam ajudando aos cientistas e pesquisadores a salvar muitas vidas. Os animais são utilizados em benefício da saúde pública, mas, devemos nos lembrar que eles são seres vivos que sentem dor e que sofrem, por isto somos responsáveis por eles.
Dia do Operador de Triagem e Transbordo
a) Descrição das atividades: Executar as etapas do processo de tratamento e encaminhamento (manuseio, preparação, triagem, separação, conferência, unitização, recepção, despachos e outros) de objetos postais, contratos especiais, demais produtos e serviços do portafólio da Empresa, pesquisando, rastreando, identificando e prestando conta dos objetos e documentos que estão sob sua responsabilidade, utilizando equipamentos ou meios apropriados, cumprindo as normas inclusive as de segurança, para atender o plano de trabalho estabelecido pela Empresa
b) Particularidades do cargo: a atividade do Operador de Triagem e Transbordo envolve o levantamento de até 30 kg em atividades repetitivas; permanência em pé e agachamentos por longos períodos e constante movimentação de punhos e braços.


Escrito por mnegocio às 07h48
[] [envie esta mensagem
] []





Aniversariantes
1880 - Gideon Sundbäck, Otto Fredrik Gideon Sundbäck (Jönköping, 24 de abril de 1880 — Meadville, 21 de junho de 1954) foi um engenheiro e inventor sueco que imigrou para os Estados Unidos. É associado a pesquisas de desenvolvimento do ziper[1].
Gideon Sundback é homenageado pelo Google Doodle

homeimage30

1930 - José Sarney, José Ribamar Ferreira Araújo da Costa Sarney[1] (Pinheiro, 24 de abril de 1930) é um político e escritor brasileiro, membro da Academia Brasileira de Letras, tendo sido o 31º Presidente do Brasil, de 1985 a 1990, Governador do estado do Maranhão de 1966 a 1971, e Presidente do Senado Federal de 1995 a 1997, 2003 a 2005, de 2009 a 2011 e de 2011 até a atualidade. Iniciou sua carreira política em 1954. Como presidente promulgou a Constituição de 1988 e criou o Plano Cruzado, que congelou preços e salários e acabou com a correção monetária.
Protesto de jovens contra Sarney
1934 - Shirley MacLaine, Shirley MacLean Beaty, conhecida como Shirley MacLaine (Richmond, 24 de abril de 1934) atriz americana.
1937 - Agildo Ribeiro, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho (Rio de Janeiro, 24 de abril de 1932)[1]humorista brasileiro, participa de Zorra Total no papel do pai de um homossexual (Onde foi que eu errei?).
Vídeo: Professor de Mitologia Aquiles Arquelau (Agildo Ribeiro)
Vídeo: Chove, chuva(Jorge BenJor), canta Topo Gigio
1942 - Barbra Streisand, Barbara Joana Streisand, (Brooklyn, Nova Iorque, 24 de abril de 1942), conhecida como Barbra Streisand, é uma cantora, compositora, atriz, diretora e produtora cinematográfica norte-americana, de origem judia, vencedora de 2 Oscar, tendo sido indicada a mais três estatuetas. Ela divide com Cher a distinção de ter sido premiada com o Oscar de Melhor Atriz e também ter gravado um single número um no Hot 100 da Billboard. Ela ganhou dois Oscar[1], oito Grammy[2], quatro Prêmios Emmy[3], um prêmio Tony especial e um American Film Institute
Barbra Streisand.jpg
Melhores vídeos com Barbra Streisand
1982 - Kelly Clarkson, Kelly Brianne Clarkson (Fort Worth, 24 de abril de 1982) é uma cantora norte-americana, compositora e atriz ocasional. Clarkson assinou um contrato com a gravadora RCA Records após vencer a primeira edição do programa de televisão americano American Idol, em 2002. Vencedora do reality show "Idol" em 2001
Kelly Clarkson, Women's World Awards 2009 a.jpg
Vídeo: Without You
Mortes
1974 - Bud Abbott, William Alexander "Bud" Abbott (October 2, 1895 – April 24, 1974), foi um ator de cinema norte-americano. Rodou com Lou Costello diversos filmes cómicos, tais como: Agarra-me Esse Fantasma (1941), Marinheiros De Agua Doce, Os Campeões do Riso, Abbott e Costello na Legião Estrangeira, Abbott e Costello e o Homem Invisível, Abbott e Costello Polícias.
Abbott & Costello
Vídeo: Frank Buck encontra Abbott e Lou Costello
1982 - Sérgio Buarque de Holanda, 1] (São Paulo, 11 de julho de 1902 — São Paulo, 24 de abril de 1982) foi um dos mais importantes historiadores brasileiros. Foi também crítico literário e jornalista.
2007 - Carmen Costa, Carmelita Madriaga, conhecida como Carmen Costa(Trajano de Moraes, 5 de janeiro de 1920 — Rio de Janeiro, 25 de abril de 2007) foi uma cantora e compositora brasileira.
Carmen Costa
Vídeo em homenagem a Carmen Costa


Escrito por mnegocio às 07h34
[] [envie esta mensagem
] []





Carlos Galhardo Especial 101 anos
1913 - Carlos Galhardo, nascido Catello Carlos Guagliardi (Buenos Aires, 24 de abril de 1913 — Rio de Janeiro, 25 de julho de 1985) foi um dos principais cantores da Era do Rádio .
Carlos Galhardo
Carlos Galhardo por Ricardo Cravo Albin
Rio - O nome pode — e até deve — parecer totalmente desconhecido aos menores de 40 anos de idade. Os mais velhos, contudo, ou mesmo os jovens de hoje que preservam a memória da música popular ou do Brasil, sabem muito bem quem foi Carlos Galhardo.
E por que estaria eu — remitente batalhador pela lembrança dos que deixaram legados preciosos — a falar dele agora? Falo, e com orgulho, do Carlos Galhardo porque ele iluminou o cenário artístico do Brasil por seguidas décadas, que vão dos anos 30 aos 70. Ou seja, por quase meio século Galhardo foi considerado importantíssimo intérprete do nosso cancioneiro popular.
E por que, justamente agora, saudá-lo com esta ênfase, este calor, esta reverência? Porque nesta próxima quarta-feira, dia 24, ele faria 100 anos. Ora, o centenário do cantor passaria — ou deve mesmo passar - olimpicamente ignorado por este país tão injusto em relação à memória, tão ausente em lustrar mortos ilustres que são despejados no mais reles esquecimento público, tão avaro no acarinhar datas que passam quase sempre despercebidas, sem um registro sequer.
Para que vocês tenham uma ideia mais precisa: Galhardo foi o cantor que mais vendeu discos no Brasil, dos anos 30 aos 50, só superado por Francisco Alves. E — o mais significativo — foi considerado, na Era do Rádio, um dos quatro grandes: os outros três eram Orlando Silva, Silvio Caldas e o já citado Francisco Alves, o Rei da Voz. Aliás, sua importância foi tão proclamada que ele era conhecido como ‘O Cantor que Dispensa Adjetivos’, ou ‘O Rei da Valsa’.
Galhardo — que alguns críticos mal-humorados chegaram à audácia de dizer que cantava com um ovo na boca — foi um criador de sucessos imorredouros, que começaram em 1933 com a celebérrima canção de natal ‘Boas Festas’, lançando também Assis Valente para o estrelato dos compositores da Época de Ouro.
Atento à defesa dos direitos autorais, Carlos Galhardo foi não apenas um dos fundadores da Socinpro, mas seu presidente por duas décadas. Presidente diligente, presente e capaz. Ou seja, grande cantor, grande brasileiro e grande batalhador pelos direitos dos seus colegas.
Ricardo Cravo Albin é presidente do Instituto Cultural Cravo Albin
Carlos Galhardo Orgulho Bodas De Prata Compacto De Vinil
Vídeos e músicas de Carlos Galhardo
Carlos Galhardo - Eu sonhei que tu estavas tão linda(Lamartine Babo e Francisco Matoso)


Escrito por mnegocio às 07h31
[] [envie esta mensagem
] []





2013,segunda-feira,22,abril
  lua cresscente

E invoco o Espírito Santo para que me ilumine na Leitura Orante:
Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis.
E acendei neles o fogo do vosso amor.
- Enviai, Senhor, o vosso Espírito e tudo será criado.
- E renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus, que instruistes os corações dos fiéis com as luzes do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e  gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo Senhor nosso.
Amém
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima:
- Pai, Filho, Espírito Santo, presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser, eu vos adoro, amo e agradeço.
Primeira leitura: Atos 2, 36-41
Salmo 32 (33)
- Reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.
R: Transborda em toda a terra a bondade do Senhor.
 
Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 20, 11-18
- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
- Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos! (Sl 117, 24)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
" Vi o senhor!"
Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: ”Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto de meu Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.
Santo Terço
 
 Mistérios Dolorosos: Agonia, Sofrimento e Morte: Amor aos pecadores 
Terço da Misericórdia - Eliana Sá
Clíque abaixo:
Santos do Dia
São Caio
São Sotero


Escrito por mnegocio às 08h02
[] [envie esta mensagem
] []





Dia Mundial do Planeta Terra
Dia da Terra
A terra é o terceiro planeta do sistema solar; está a cerca de 150 milhões de quilômetros distante do Sol. Essa distância estabeleceu os limites da temperatura que, combinados à massa de 5.883 sextilhões de toneladas e à atmosfera protetora, contribuíram para o surgimento da vida no planeta.
Nosso planeta tem cerca de 4,5 bilhões de anos. Não é uma esfera perfeita, pois está levemente achatado nos pólos e tem outras alterações, que produzem os famosos "quatro cantos": um na Irlanda, outro ao largo do Peru, um ao Sul da África e outro perto da Nova Guiné. Nosso planeta tem uma superfície de 510 milhões de quilômetros quadrados, dos quais dois terços são ocupados pelos oceanos, cuja profundidade média é de 3.810 metros; boa parte deles ainda é inexplorada.
A Terra executa dois movimentos principais: um de rotação e outro de translação. O primeiro, feito em torno de seu próprio eixo, dura exatamente 23 horas, 56 minutos e 4,09 segundos. O segundo, feito translação, em torno do Sol, dura 365 dias, 6 horas, 9 minutos e 5 segundos.
Embora seja um pequeno ponto no sistema solar, a Terra é o único planeta que pode abrigar a vida como a conhecemos. Isso nos faz refletir sobre quão bela obra de Deus é o nosso planeta, especialmente concebido para ser nosso abrigo, guiando de forma tão harmoniosa no universo.
Bandeira não-oficial do Dia da Terra: O Planeta sobre um fundo azul
Desterrado
Miadaira, 2001
No oitavo andar, mesmo descalço, estou dis­tan­te da su­per­fí­cie. Há uma mon­ta­nha de cimento e ferro entre meu corpo e a terra que pro­duz ali­men­tos e flores, abre-se em rios e mares, acolhe pe­dras e ab­sor­ve chu­vas.
Desço e, a caminho do trabalho, sou transportado por um ve­í­cu­lo que me mantém a certa distância do dorso do Planeta. Trafego por avenidas que já foram rios e ruas que vedam as costas de nossa mo­ra­da cósmica com uma densa camada de asfalto.
Subo no elevador, essa caixa metálica que nos distribui por sa­las e es­cri­tó­ri­os, marionetes agitadas de um gi­gan­te invisível que ri de nos­sa so­fre­gui­dão. À hora do al­mo­ço, piso calçadas espessas com meus pés co­ber­tos por grossas solas de material sintético.
Nunca deixo meu corpo em contato direto com a mãe Gaia. Meu com­pu­ta­dor tem um fio-terra, mas eu não. Guardo em mim toda ener­gia acu­mu­la­da, ex­ces­si­va, que dilata gorduras que entopem ar­té­ri­as, faz desabrochar úl­ce­ras, pre­pa­ra o co­ra­ção para o in­far­to e aquece a ten­são que me torna ir­ri­ta­di­ço e es­tres­sa­do.
Não tenho nenhum canal aberto por onde a energia acu­mu­la­da pos­sa fluir e descarregar. Não piso a relva para não sujar os pés; temo me arranhar na aridez das pedras; e quase nunca mer­gu­lho no mar, cuja salinidade opera o descarrego do corpo. Ser aéreo, trafego sem contato di­re­to com o Pla­ne­ta que é minha terra má­tria. Dele sugo a vida e minha própria história biológica e psí­qui­ca. Nos­so per­cur­so rumo à vida teve início, juntos, há 3,5 bilhões de anos, quando co­me­çou a resfriar o ca­lor que re­ves­tia este frag­men­to de Sol.
Carregado pela fita isolante que me en­vol­ve, não piso na Ter­ra e, por isso, piso em meus semelhantes. Im­pa­ci­en­te, re­a­jo bravo a todo con­tra­tem­po e trago a intolerância como es­cu­do. Sou um fi­lho de Gaia que cortou o cor­dão umbilical, como se eu pu­des­se dispensar o leite ma­ter­no. Já não in­ter­cam­bi­a­mos ener­gi­as. Meus pés, guar­ne­ci­dos por meias e sapatos, servem apenas para mo­vi­men­tar as pernas. Assim, isolo meu corpo e isolo o corpo do Planeta, escondendo-o sob pedras, areia, asfalto e prédios.
Enterro a Terra. Sem me dar conta de que, de fato, construo minha própria tumba, tão lacrada quanto as dos faraós. A diferença é que eles as ocuparam quando mortos. Eu ocupo um espaço muito mais amplo do que as pirâmides estilizadas. Ouço cada vez mais o sussuro dos mortos, e menos o hálito saudável de Gaia.
Sou um desterrado. E ainda insistem em me convencer de que isso é progresso.
FREI BETTO é escritor
Vídeos
Guilherme Arantes - Planeta Água


Escrito por mnegocio às 06h53
[] [envie esta mensagem
] []





Descobrimento do Brasil
Descobrimento do Brasil
O “descobrimento” foi uma ação planejada expansionista da Coroa Portuguesa.
Primeiros contatos entre portugueses e índios
O mar estava calmo, como estivera durante todo o percurso. Os marinheiros, nos seus postos, atentos aos sinais de terra, percebem a presença de “ervas compridas”, chamadas de “Botelho” e outras a que dão o nome de “rabo de asno”. Era uma terça-feira das “oitavas da Páscoa”, dia 21 de abril. Segundo os pilotos, devia haver terra entre “660 ou 670” léguas!
Na quarta-feira seguinte, pela manhã, a esquadra encontra “aves a que chamam de furabuchos”. Era a confirmação inequívoca de que existia terra próxima. Passam-se algumas horas, até que, por volta das 15:00, “horas de véspera”, um primeiro marujo pronuncia a famosa e esperada sentença: “terra à vista”.

RÉPLICA da nau capitânia com que Pedro Álvares Cabral atingiu terras de Vera Cruz
Segundo relata Pero Vaz de Caminha em sua carta, um dos poucos documentos que nos chegaram, “... houvemos vista de terra! A saber, primeiramente de um grande monte, muito alto e redondo, e de outras serras mais baixas ao sul dele; e de terra chã, com grandes arvoredos; ao qual o monte alto o capitão pôs o nome de ‘O Monte Pascoal’ e à terra ‘A Terra de Vera Cruz’”.
Desde que D. Henrique criara a famosa Escola de Sagres e reunira os melhores gênios de sua época, Portugal despontava como a potência naval da época, muitas décadas à frente de todas as demais nações européias.
As 13 naus de Pedro Álvares Cabral zarparam de Lisboa na manhã do dia 9 de março de 1500 onde além do objetivo de procurar as especiarias nas Índias, Portugal levava consigo missionários para converter os povos à religião católica.
Pedro Álvares Cabral
Pedro Álvares Cabral
Chega o domingo da Páscoa, 19 de abril de 1500. Após longos dias em alto mar, a esquadra já se encontrava próxima do Brasil. Dois dias depois, eles encontrariam os primeiros sinais da Ilha de Vera Cruz!
Pero Vaz de Caminha que fora escolhido para ser o contador da feitoria de Calicute (onde morreu alguns meses após deixar o Brasil), legou-nos uma carta de grande valor literário e histórico, considerada como a Certidão de Batismo da Terra de Santa Cruz.
Com precisão minuciosa, a carta de Caminha evidencia a atitude cordial dos índios e dos portugueses. A carta é a única fonte que nos resta relatando os primeiros contatos com os nativos.
Depois de alguns dias de trocas e amabilidades, em que índios subiam a bordo das caravelas e os portugueses se misturavam com eles, cantando juntos e trocando presentes, cria-se um clima de amistoso convívio.
Ao longo dos dez dias que passou no Brasil, a armada de Cabral tomou contato com cerca de 500 nativos. Eram os tupiniquins - uma das tribos do grupo tupi-guarani que, no início do século XVI, ocupava quase todo o litoral do Brasil. Os tupi-guaranis tinham chegado à região numa série de migrações de fundo religioso (em busca da "Terra Sem Males"), no começo da Era Cristã. Os tupiniquins viviam no sul da Bahia e nas cercanias de Santos e Betioga, em São Paulo. Eram uns 85 mil. Por volta de 1530, uniram-se aos portugueses na guerra contra os tupinambás-tamoios, aliados dos franceses. Foi uma aliança inútil: em 1570, já estavam praticamente extintos, massacrados por Mem de Sá, terceiro governador-geral do Brasil.
No sábado pela manhã se iniciaram os preparativos para a saída em direção à Calicute. Pedro Álvares Cabral designou que a nau dos mantimentos seguisse para Portugal relatando o “achamento” da Terra de Vera Cruz. Os mantimentos foram, então, distribuídos entre as demais embarcações. Essa nau, comandada por Gaspar de Lemos, levava as cartas que Cabral, todos os capitães, vários escrivães, os principais religiosos e os fidalgos mais nobres, além das cartas de vários marinheiros, enviaram para Portugal, entre elas a carta de Pero Vaz de Caminha e a do Mestre João, as únicas que chegaram até nós.
Dois degredados são deixados em solo brasileiro para aprenderem a língua e o costume daquele povo ainda desconhecido. Ao mesmo tempo, cinco outros marinheiros desertam, preferindo ficar na formosa terra descoberta a enfrentar as incertezas do mar. Quanto a esses cinco desertores, a história não registra o seu destino. Os degredados foram resgatados, vinte meses depois, por uma nova expedição enviada de Portugal após o regresso de Gaspar de Lemos com a notícia do descobrimento. O comandante dessa nova expedição era o rico e culto florentino, Américo Vespúcio.
Eles já haviam descoberto estas terras vindos de mais longe que os portugueses, milhares de anos antes, mas não ficaram com a fama. Pesquisadores afirmam que os primeiros “brasileiros” teriam vindo da Ásia, entrando pela América do Norte. Outros afirmam que vieram da Austrália ou Polinésia, via Pólo Sul.
Estudiosos igualmente se dividem em relação aos sítios arqueológicos mais antigos. Uns afirmam que é o Boqueirão da Pedra Furada, em São Raimundo Nonato, Piauí, com evidências de presença humana entre 14 mil e 48 mil anos atrás. Outros reconhecem a Lapa Vermelha, em Lagoa Santa, Minas Gerais, onde foi encontrado o esqueleto de uma mulher como cerca de 11.500 anos, com características físicas que remetem a africanos e australianos, não a asiáticos. Há ainda os sítios de Taperinha e Caverna Pintada em Santarém, Pará, onde foram encontrados cacos de cerâmica, as mais antigas da América, com idade entre 6.800 e 10.500 anos.
Mas os homens que Cabral encontrou no litoral brasileiro ali estavam há pelos menos 3.000 anos. Pertenciam a povos de língua tupi-guarani – tupinambás, tupiniquins e potiguaras – que fizeram grandes migrações pela América do Sul. No litoral, desalojaram antigos ocupantes, os homens dos sambaquis, pescadores e mergulhadores, fixados em restingas e adaptados a viver de pesca e coletas de frutos do mar. Nos sambaquis – grandes depósitos de detritos onde também se enterravam os mortos – havia espinhas na forma de anzóis e arpões, ostras só encontradas em águas profundas e vértebras de tubarões e baleias.
Antes dos povos tupi-guaranis, havia também grupos que formavam sociedades extremamente complexas, como os que habitavam as margens férteis dos rios amazônicos, próximos à Ilha de Marajó. Estes desapareceram pouco antes ou pouco depois da chegada dos portugueses. A visita européia não era esperada e acabou provocando turbulenta mudança, inaugurando nova era.(Almanaque Brasil)
1. O descobrimento do Brasil, em 1500, foi o resultado de uma influente e próspera marinha mercante portuguesa, que desbancou potências da época, como Gênova e Veneza.
A tradição náutica portuguesa foi iniciada pelo infante D. Henrique, o navegador, que fundou, em 1433, uma escola de navegação - a Escola de Sagres -, ao sul de Portugal. Nela, ele reuniu os melhores geógrafos, cartógrafos, cientistas e navegadores. O grande desenvolvimento da navegação deu-se mediante o esforço conjunto desses intelectuais e em razão de vários artefatos que auxiliaram os navegadores, como a rosa-dos-ventos, o astrolábio, o quadrante e a balestilha, além do aperfeiçoamento da bússola, da cartografia e da construção de embarcações mais eficientes, como as caravelas.
O maior rival de Portugal era a Espanha, que também fundara escolas de navegação, lançando-se ao Atlântico em busca de novas rotas comerciais para as Índias, onde florescia o comércio de especiarias, jóias, porcelanas e tecidos finos. Nessa época, a cidade de Constantinopla hoje, (Istambu) era a principal rota comercial, via Mediterrâneo. A cidade, porém, havia sido tomada pelo império turco, e o comércio estava fechado para as nações ocidentais.
Vasco da Gama, navegador português, foi o primeiro a contornar a África e chegar às Índias. As diversas descobertas em solo africano geraram, entre Portugal e Espanha, uma disputa territorial que culminou com o Tratado de Tordesilhas, o qual dividia o mundo e as terras descobertas entre as duas nações. Assim, mesmo antes de ser descoberto, boa parte do território brasileiro já pertencia a Portugal.
Dom Manuel, o venturoso, enviou expedições ao mar, em busca de novas terras para transformá-los em colônias. No dia 22 de abril de 1500, um marinheiro português avistou a densa mata litorânea de uma terra inexplorada. Pedro Álvares Cabral, comandante da esquadra portuguesa, desembarcou nas terras, acreditando trata-se de um monte, que denominou monte Pascoal. Pero Vaz de Caminha documentou tal fato em uma carta, enviada ao rei de Portugal. Era o primeiro registro da terra que foi chamada de Ilha de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz e, finalmente, Brasil.


Escrito por mnegocio às 06h52
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Descobrimento do Brasil 2
Carta a EI-Rei Dom Manuel sobre o achamento do Brasil (fragmentos)
Senhor, posto que o capitão-mor desta vossa frota e assim os outros capitães escrevam a Vossa Alteza a nova do achamento desta vossa terra nova, que se ora nesta navegação achou, não deixarei também de dar disso minha conta. (...)
E assim seguimos nosso caminho por este mar, de longo, até terça-feira d'oitavas de Páscoa , que foram 21 dias d'Abril, que topamos alguns sinais de terra. (...) E à quarta-feira seguinte, pela manhã, topamos aves, a que chamam fura-buxos. E neste dia, a horas de véspera , houvemos vista de terra, isto é, primeiramente d'um grande monte, mui alto e redondo, e d'outras serras mais baixas a sul dele e de terra chã com grandes arvoredos, ao qual monte alto o capitão pôs o nome o Monte Pascoal e à terra a Terra de Vera Cruz. (...)
E dali houvemos vista d'homens, que andavam pela praia, de 7 ou 8, segundo os navios pequenos disseram, por chegarem primeiro. (...) A feição deles é serem pardos, maneira d'avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos, Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto. (...)
O capitão, quando eles vieram, estava assentado em uma cadeira e uma alcatifa aos pés por estrado, e bem vestido, com um colar d'ouro mui grande ao pescoço. Acenderam tochas e entraram e não fizeram nenhuma menção de cortesia nem de falar ao capitão nem a ninguém. Um deles, porém, pôs olho no colar do capitão e começou d'acenar com a mão para a terra e depois para o colar, como que nos dizia que havia em terra ouro. E também viu um castiçal de prata e assim mesmo acenava para a terra e então para o castiçal, como que havia também prata. Mostraram-lhes um papagaio pardo, que aqui o capitão traz, tomaram-no logo na mão e acenaram para a terra, como que os havia aí. Mostraram-lhes um carneiro, não fizeram dele menção. Mostraram-lhes uma galinha, quase haviam medo dela e não lhe queriam pôr a mão, e depois a tomaram como espantados.(CAMINHA, Pero Vaz de. Carta a EI-Rei Dom Manuel. Introdução, atualização do texto e notas de M. Viegas Guerreiro. Lisboa, Imprensa Nacional, 1974.)
Senhor: referência a D. Manuel, mais adiante tratado por Vossa Alteza.
capitão-mor: referência a Pedro Álvares Cabral, capitão de toda a esquadra; cada nau tinha um capitão, subordinado ao capitão-mor.
nova: notícia (apenas o primeiro nova, substantivado por um artigo a; não confundir com o adjetivo nova que aparece em seguida).
minha conta:meu relato.
de longo: para adiante, no sentido de seguir em frente.
oitavas de páscoa: a semana que vai desde o domingo de Páscoa até o domingo seguinte, conhecido como Pascoela.
topamos: encontramos.
fura buxos: tipo de ave marinha comum no litoral tropical.
horas de vésperas: fim de tarde próximo das 18 horas (véspera = vespertino, vesperal).
terra chã: terreno plano e de pouca altitude; planície.
nem estimam: nem se importam; nem se preocupam.
vergonhas: órgãos sexuais.
alcatifa: tapete.
2. O descobrimento do Brasil, em 1500, foi o resultado de uma influente e próspera marinha mercante portuguesa, que desbancou potências da época, como Gênova e Veneza.
A tradição náutica portuguesa foi iniciada pelo infante D. Henrique, o navegador, que fundou, em 1433, uma escola de navegação - a Escola de Sagres -, ao sul de Portugal. Nela, ele reuniu os melhores geógrafos, cartógrafos, cientistas e navegadores. O grande desenvolvimento da navegação deu-se mediante o esforço conjunto desses intelectuais e em razão de vários artefatos que auxiliaram os navegadores, como a rosa-dos-ventos, o astrolábio, o quadrante e a balestilha, além do aperfeiçoamento da bússola, da cartografia e da construção de embarcações mais eficientes, como as caravelas.
O maior rival de Portugal era a Espanha, que também fundara escolas de navegação, lançando-se ao Atlântico em busca de novas rotas comerciais para as Índias, onde florescia o comércio de especiarias, jóias, porcelanas e tecidos finos. Nessa época, a cidade de Constantinopla hoje, (Istambu) era a principal rota comercial, via Mediterrâneo. A cidade, porém, havia sido tomada pelo império turco, e o comércio estava fechado para as nações ocidentais.
Vasco da Gama, navegador português, foi o primeiro a contornar a África e chegar às Índias. As diversas descobertas em solo africano geraram, entre Portugal e Espanha, uma disputa territorial que culminou com o Tratado de Tordesilhas, o qual dividia o mundo e as terras descobertas entre as duas nações. Assim, mesmo antes de ser descoberto, boa parte do território brasileiro já pertencia a Portugal.
Dom Manuel, o venturoso, enviou expedições ao mar, em busca de novas terras para transformá-los em colônias. No dia 22 de abril de 1500, um marinheiro português avistou a densa mata litorânea de uma terra inexplorada. Pedro Álvares Cabral, comandante da esquadra portuguesa, desembarcou nas terras, acreditando trata-se de um monte, que denominou monte Pascoal. Pero Vaz de Caminha documentou tal fato em uma carta, enviada ao rei de Portugal. Era o primeiro registro da terra que foi chamada de Ilha de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz e, finalmente, Brasil.
Vídeo


Escrito por mnegocio às 06h51
[] [envie esta mensagem
] []





Dia da Força Aérea Brasileira e da Aviação de Caça
Santos Dumont
A história da Força Aérea Brasileira (FAB) tem nomes consagrados. Tudo teve início com pessoas que se dedicaram à aeronáutica, como Bartolomeu de Gusmão (inventor do aeróstato) e Alberto Santos Dumont (primeiro homem a elevar-se aos ares em um vôo controlado por seus próprios meios), pioneiros da aviação no mundo.
Força Aérea Brasileira
Pouco antes do início da Primeira Guerra Mundial, o ser humano conseguiu dominar as máquinas voadoras. O governo brasileiro fez, então, em 1913, um acordo com o governo francês, que enviou militares para darem suporte e ministrarem conhecimento técnico aos aviadores brasileiros. Foi formada, na época, no Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro, uma missão militar para treinar pilotos da Marinha e do Exército, com objetivos militares.
Símbolo do Senta a Pua
Símbolo do 1º Grupo de Aviação de Caça.
Essa missão deu origem à Escola Brasileira de Aviação, que iniciou suas atividades em 2 de fevereiro de 1914. O Brasil recebeu uma série de aeronaves para treinamento, tanto do Exército como da Marinha, e enfrentou um novo desafio no adestramento de seus pilotos e na preparação do equipamento. O início dessa aviação também contribuiu para o desbravamento do interior do país, então pelo ar. O Exército e a Marinha lançaram-se na abertura de novas rotas aéreas, com o apoio do Departamento de Comunicações do então Ministério de Viação e Obras Públicas, que fazia o controle do movimento dessas e de outras aeronaves.
A 12 de junho de 1931, dois tenentes da Aviação Militar - Nélson Freire Lavenère-Wanderley e Casimiro Montenegro Filho - pilotando um Curtiss Fledgling K 263, saíram do Rio de Janeiro e chegaram a São Paulo, transportando a primeira mala postal. Nascia, assim, o Correio Aéreo Militar (CAM), hoje Correio Aéreo Nacional (CAN), cuja missão é assegurar a presença do Governo Federal no interior do Brasil, sob a responsabilidade da FAB.
A FAB tomou tamanho vulto, que passou a ser considerada um poder estratégico e único. Dessa forma, no dia 20 de janeiro de 1941, foi criado o Ministério da Aeronáutica, e a Força Aérea separou-se do Exército e da Marinha para formar uma Força Armada única e autônoma.
A FAB teve, no passado, grandes missões, entre as quais as batalhas na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, em que se destacou o 1º grupo de caça, cujo grito, "Senta a pua!", ecoou nos céus italianos.
Os anos seguintes permitiram um engrandecimento do setor aeronáutico brasileiro, ao ser criada uma respeitável infra-estrutura por todo o país, aumentando a capacidade tecnológica e organizando toda a aviação civil e militar.
Dia do Agente de Viagens
"Profissional que comercializa serviços de turismo nacionais e internacionais"
O que é ser um Agente de Viagens?
O agente de viagens é o profissional que vende serviços de turismo, como excursões, pacotes e roteiros personalizados, que incluem hotelaria e transporte. Programa destinos, contrata empresas de transporte para traslado, acomodação em hotéis, aluguel de carro e programas de entretenimento, segundo o que deseja o cliente.
Também fazem parte de suas tarefas profissionais oferecer Informações sobre diárias e localização de hotéis, clima do lugar de destino, hábitos da população, orientações sobre moeda, câmbio e visto (no caso de viagens internacionais), e vários outros suportes para que o pacote de turismo ou a excursão desejada pelo cliente seja corretamente escolhido.
Dia da Comunidade Luso-brasileira
Portuguesa nasce no Brasil(para o cinema)
Carmem Santos
Carmen Santos
Uma portuguesa naturalizada brasileira atravessou fronteiras e virou sinônimo de brasilidade. Pioneira do cinema nacional, foi a segunda mulher a atuar, produzir e dirigir um filme no País — depois de Cleo de Verberena (1909-1972), que em 1930 fez O Mistério do Dominó Preto.
Maria do Carmo Santos Gonçalves, ou Carmem Santos, nasceu em Vila da Flor, há cem anos.
Veio criança para o Rio. Atriz, estreou no cinema aos 15 anos, em Urutau (1919), de William Jansen. Ao lado de Adhemar Gonzaga, Humberto Mauro e outros cineastas, lutou pela implantação de uma indústria de cinema no País.
Nos anos 1930, fundou a companhia Brasil Fox Filmes, futura Brasil Vita Filmes, que produziu obras como Favela dos Meus Amores (1935) e Cidade-Mulher (1936), de Humberto Mauro.
Seu filme mais ambicioso foi Inconfidência Mineira (1948), estrelado e dirigido por ela. Levou dez anos para concluir, dados os minuciosos cuidados com cenários e figurinos, interrupções, substituição de técnicos e atores.
Carmem morreu de câncer, em 1952, ao 48 anos. Dizia: “Nasci para o cinema e de nada mais quero saber, nada mais, e Deus me livre de pensar um instante sequer em outra paixão.”
Carmen Santos - O Cinema dos Anos 20, de Ana Pessoa (Ed. Aeroplano, 2002).
Janaina Abreu(Almanaque Brasil)
Dia da Mandioca
Raízes de mandioca após colheita
Raízes de mandioca após colheita
Em 22 de Abril de 1500, o navegador Pedro Alvares Cabral descobriu o Brasil. E também, a mandioca.
Criada pela Embrapa em 2007, a data coincide com o Descobrimento devido à relevância da raiz, que foi encontrada pelos portugueses já em 1500. “A mandioca sempre foi importante para o Brasil. Prova disso é que a nossa primeira Constituição, em 1824, recebeu o nome de Constituição da Mandioca”, recorda Joselito Motta pesquisador da Embrapa de Cruz das Almas/BA.
Portanto, afinado com a missão de resgate e celebração das tradições o movimento Slow Food São Paulo articulou, com seus membros, ações que formaram um circuito educativo e um circuito gastronômico para celebrar a Mandioca!
http://www.slowfoodbrasil.com/index.php?option=com_content&task=view&id=346&Itemid=95
Mandioca é o nome pelo qual é conhecida espécie comestível e mais largamente difundida do gênero Manihot, composto por diversas variedades de raízes comestíveis.
O nome dado ao arbusto da manihot é maniva. Trata-se de um arbusto que teria tido sua origem mais remota no oeste do Brasil (sudoeste da Amazônia) e que, antes da chegada dos europeus à América, já estaria disseminado, como cultivo alimentar, até à  Mesoamérica(Guatemala, México). Espalhada para diversas partes do mundo, tem hoje a Nigéria como seu maior produtor.
No Brasil possui muitos sinônimos, usados em diferentes regiões, tais como aipi, aipim, castelinha, macaxeira, mandioca-doce, mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre, e variedades como aiapuã e caiabana, ou nomes que designam apenas a raiz, como caarina.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mandioca


Escrito por mnegocio às 06h43
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Boi
O boi, na verdade, é um touro castrado destinado para engorda, para a produção de carne, couro e outros subprodutos, e não pode procriar. O touro, por sua vez, pode ter sua fertilidade analisada por meio de um exame andrológico. A avaliação deve ser feita por um médico-veterinário, profissional preparado para diagnosticar a condição clínica e de saúde geral do animal, verificar os orgãos reprodutivos, a qualidade biológica do sêmen e os aspectos relacionados à libido. Nas raças zebuínas, é comum iniciar o uso de machos como reprodutores em torno dos 24 meses de idade, quando atingem a maturidade sexual, até atingirem os 10 ou 12 anos de vida. Touros de raças européias são mais precoces, mas também deixam de reproduzir. No entanto, alguns touros podem ser doadores de sêmen em centrais de inseminação artificial por um período de 15 anos ou mais.
A Castração vídeo
Carro de Boi
Carro de Boi bom tem que ser gemedor
Ficheiro:Carro de boi Caetité.jpg
O Carro de boi é um dos mais primitivos e simples meios de transporte, ainda em uso nos meios rurais, utilizado para o transporte de cargas (produtos agrícolas) e pessoas.
Bardi o Touro Castrado
Já escrevi, certa feita,
Sobre tema semelhante,
A respeito do acadêmico,
De direito estudante,
Que pensava conhecer
Todo assunto relevante.
Entretanto é a experiência,
Mãe de toda sapiência,
Até da mais extravagante.

A estória que lhes conto,
Verdadeira e elementar,
Passou-se com o ROSQUINHA,
Sujeito nada exemplar,
Maior “tirador de leite”
Que já chegou no lugar.
Não sei em que época foi,
Mas dizem que até um boi
Ele cismou de ordenhar.

A uma turma de alunos
Do Curso de Zootecnia,
Para mostrar conhecimento
E também sabedoria,
Fez uma ordenha manual
Ilustrando a teoria.
– Vou lhes mostrar como é
O sistema ‘BARDI ao pé’!
E enquanto falava, fazia.

Empolgado com os aplausos
Daquele corpo discente,
Gritou para o ajudante:
– Fecha outro semovente!
Vou mostrar minha técnica
Que é bastante eficiente.
Quem não tem ordenhadeira,
Use a técnica pioneira
Que também é producente.

Entretanto, o ajudante,
Novato e inexperiente,
Em vez de fechar a vaca
Fechou o touro residente
Na sala de ordenha
Do setor competente.
E, sem a devida atenção,
O ROSCA meteu a mão
Na “teta” do incongruente.

Passado um certo tempo,
BARDI acabou castrado.
Na hora da castração,
Choramingando do lado,
ROSQUINHA resmungava
Triste e desconsolado:
– Por quê castraram meu boi?
Competente ele sempre foi.
Virou eunuco, o coitado!
EL CORNERO – dezembro de 2009
Tem bicho mais falado que esse?
BOI, BOI, BOI,
BOI DA CARA PRETA
PEGA ESTA CRIANÇA
QUE TEM MEDO DE CARETA
Cantiga de Ninar
Amaro Francisco Borges, xilogravura
O boi é temido e respeitado. Por esses brasis, há uma literatura oral de louvação às façanhas e manhas do boi, sua agilidade, força e decisão.
Câmara Cascudo, no Dicionário do Folclore Brasileiro, registra que, no Nordeste, onde antigamente não se cercavam terras, criavam os bois soltos. Todo ano, os vaqueiros separavam as boiadas pelas marcas impressas a ferro em brasa. Alguns bois escapavam, criando fama de ariscos. Eram os barbatões, que vaqueiros corajosos iam buscar. Às vezes o boi escapava novamente e crescia a fama. Um dia, um vaqueiro o descobria, corria horas e horas perseguindo a pista e o trazia ao grito do aboio para o curral. Abatiam a tiros o fujão e aproveitavam a carne.
Cantadores celebravam. O boi ficava famoso. Em alguns versos, tornava-se gigantesco. O cantador, de forma humorada, dividia os melhores trechos com pessoas conhecidas da redondeza.
O boi está tão presente na cultura dos brasileiros, que sua figura se apresenta em folguedos folclóricos, canções, literatura de cordel e tantas outras manifestações: boi-bumbá, bumba-meu-boi, boi-de-reis, reisado, boi-de-mamão, boi-calemba, surubim, farra-do-boi.
Janaina Abreu(Almanaque Brasil)
Eu sou o boi
Elifas Andreato, 1992.
Sem falsa modéstia, dentre os símbolos de festas populares do Bra­sil, o meu é o mais presente. Estou no bumba como no bum­bá, no boi-de-mamão, e em tantos outros que nem tenho conta. De­pen­den­do da região e da época, lá estou eu, feito de pano, pa­pe­lão, tintas co­lo­ri­das, brincando e pu­lan­do de ale­gria com o povo.
Também é verdade que: muitas vezes, surgem uns ignorantes que, não entendendo nada do que sou, apelam para o boi real. E lá vou eu, levado para um picadeiro, para ser mon­ta­do. O que fa­zem co­mi­go nessas horas… é inominável. Ou­tras vezes me sol­tam na rua, en­tu­pe­ta­da de gente, que corre de­sem­bes­ta­da de lá para cá, pulando muros com medo do meu par de chifres, mi­nha única defesa. E chamam a isso de festa, tam­bém. Para as vacas deles, é claro.
Mas me dei conta de que sou lembrado também por muitos po­e­tas e artistas famosos. Raul Torres e Florêncio me can­ta­ram assim:
Eu sou aquele boizinho
Que nasceu no mês de maio
Desde que vim para esse mundo
Foi só pra sofrê trabaio
Os engraçados Alvarenga e Ranchinho brincavam cantando ou­tra moda:
Carreiro bão é o carreiro da fazenda
Boi tá no pasto e o carreiro tá na venda
Tem o poeta do norte Patativa do Assaré que falou bem de mim. O refrão é assim:
Eh…Eh…Eh..Eh… vaca Estrela
Eh…Eh…Eh…Eh… boi Fubá
E tem um “caipira” que um dia quis cantar o Brasil e daí veio logo me procurar:
Corre um boato aqui d’onde eu moro
que as mágoas que eu choro
são mal pontiadas.
Que no capim mascado do meu boi
A baba sempre foi
Santa e purificada…
E por aí vai. Eu, como boi, até acho que sou importante.
ROLANDO BOLDRIN é ator, cantor e compositor.(Almanaque Brasil)
Boi Nordestino em Tempos Petistas
boi morto
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bumba_meu_boi
Aniversariantes

1775 - Carlota Joaquina rainha do Império brasileiro. Esposa de D. João e mão de D. Pedro I.

1870 - Vladimir Lenin líder revolucionário soviético.

1901 - Adhemar de Barros político e médico, interventor de São Paulo no governo de Getúlio Vargas (1938); cassado em 1966 pela Ditadura. São Paulo, Brasil.

1937 - Jack Nicholson ator americano que atuou em filmes como "O Iluminado" e "As Bruxas de Eastwick".

1939 - Sérgio Mamberti ator brasileiro. No cinema, participou de filmes como "Toda Nudez Será Castigada" e "Doces Poderes" e participou da novela Vale Tudo.

1969 - Bruno cantor sertanejo, parceiro de Marrone, da dupla Bruno & Marrone. Música de destaque Dormi na Praça.

1970 - Mano Brown cantor de RAP brasileiro, do grupo Racionais MCs.

1974 - Belo cantor brasileiro. Começou no grupo Soweto para depois seguir a carreira solo com um estio mais romântico.



Escrito por mnegocio às 06h42
[] [envie esta mensagem
] []





2014,segunda-feira,21,abril   lua cheia
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima:
- Pai, Filho, Espírito Santo, presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser, eu vos adoro, amo e agradeço.
E invoco o Espírito Santo para que me ilumine na Leitura Orante:
Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis.
E acendei neles o fogo do vosso amor.
- Enviai, Senhor, o vosso Espírito e tudo será criado.
- E renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus, que instruistes os corações dos fiéis com as luzes do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e  gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo Senhor nosso.
Amém
Evangelho Dominical
Primeira leitura: Atos dos Apóstolos 2, 14.22-32
Salmo 15 (16)
— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor; Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!
R: Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

Segunda leitura: Apocalipse 7, 9.14-17
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 28, 8-15
- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos! (Sl 117, 24)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus
Jesus aparece aos discípulos
E saindo às pressas do túmulo, com sentimentos de temor e de grande alegria, correram para dar a notícia aos discípulos. Nisso, o próprio Jesus veio-lhes ao encontro e disse: “Alegrai-vos!” Elas se aproximaram e abraçaram seus pés, em adoração. Jesus lhes disse: “Não tenhais medo; ide anunciar a meus irmãos que vão para a Galileia. Lá me verão”. [...].
- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor.


Escrito por mnegocio às 10h39
[] [envie esta mensagem
] []





Mistérios Gozosos: Natalidade e crescimento de Jesus  Terço da Misericórdia - Eliana Sá
Clíque abaixo:
Santos do Dia
Santo Anselmo
São Conrado de Parzham


Escrito por mnegocio às 10h21
[] [envie esta mensagem
] []





Dia da Fundação de Brasília(DF)
Da esquerda para a direita: Congresso Nacional do Brasil, Ponte JK, Eixo Monumental, Palácio da Alvorada e Catedral Metropolitana de Brasília.
Brasília em sua inauguração
"Deste Planalto Central, desta solidão em que breve se transformará em cerébro das mais altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã do meu país e antevejo esta alvorada, com uma fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino".
Juscelino Kubistchek
 
"Tudo teve início na cidade de Jataí, em Goiás, a 4 de abril de 1955, durante minha campanha como candidato à Presidência da República. Os políticos que me antecederam realizavam sua pregação ao longo das cidades e capitais, situadas na faixa litorânea. Só ocasionalmente quebravam a linha desse roteiro, concordando em fazer um comício num centro populacional do interior. A conduta que adotei era inédita, e revelou-se da maior eficiência possível. Ao invés das populações do litoral, iria falar, em primeiro lugar, aos eleitores do Brasil Central."
"Daí a razão por que o meu primeiro comício foi realizado justamente em Jataí, cidade perdida nos sem - fins de Goiás. No discurso que ali pronunciei, referindo-me à agitação política que inquietava o Brasil e contra a qual só via um remédio eficaz - o respeito integral às leis -, declarei que, se eleito, cumpriria rigorosamente a Constituição. Contudo, era meu hábito, que viera dos tempos da campanha para a governadoria de Minas Gerais, estabelecer um diálogo com os ouvintes, após concluído o discurso de apresentação da minha candidatura. Punha-me, então, à disposição dos eleitores para responder, na hora, a qualquer pergunta que quisessem formular-me."
Antes de ser construída, a capital do Brasil, foi profetizada em Turim, Itália, pelo padre salesiano João Bosco. Ele sonhou que uma grande civilização iria nascer entre os paralelos 15 e 20 exatamente no local em que Brasília foi construída.
O desejo de mudar a capital do Brasil para o interior era antigo. Em 1716, o Marquês de Pombal aventou essa necessidade, visto que uma capital no litoral - como o foram Salvador e Rio de Janeiro - poderia ser facilmente tomada de assalto por nações inimigas. Em 1821, José Bonifácio de Andrada e Silva sugeriu o nome "Brasília", quando era vice-presidente da junta que cuidava do assunto da interiorização da capital.
Somente na primeira Constituição da República, em 1891, foi estabelecido o local onde deveria ser construída a futura capital brasileira. Durante as festividades do centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, foi lançada no morro da Capelinha, em Planaltina, a pedra fundamental do Distrito Federal. Estava definitivamente marcado o local que seria o berço da grande civilização profetizada por Dom Bosco.
Somente a partir de 1956, com a eleição de Juscelino Kubitschek de Oliveira, Brasília começou a ser construída. Foi criada a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (NOVACAP) com Oscar Niemeyer na diretoria de arquitetura e urbanismo. A NOVACAP abriu concurso para a escolha do plano-piloto, cujo vencedor foi Lúcio Costa.
Em pouco tempo, fiaram prontos não só os desenhos de todos os prédios públicos, como também os de grande parte dos residenciais. Lúcio Costa criou o projeto urbanístico de Brasília, partindo do traçado de dois eixos que se cruzavam em ângulo reto, como uma cruz. Esses eixos foram chamados de Rodoviário e Monumental. O Eixo Rodoviário, que cortava as áreas residenciais do plano piloto, foi levemente arqueado; a cruz tomou a forma de um avião, dando origem às famosas Asa Norte e Asa Sul. O Eixo Monumental, com 16 quilômetros de extensão, foi destinado às autarquias e aos monumentos. Foi dividido em três partes: lado leste, com prédios públicos e palácios do governo; centro, com a rodoviária e a torre de TV; lado oeste, com os prédios do governo do Distrito Federal. Em frente ao Palácio da Alvorada, foi construída a Ermida Dom Bosco, em homenagem ao padre salesiano.
Aos 21 de abril de 1960, após mil dias de construção, o presidente Kubitschek inaugurou Brasília, a nova capital do Brasil, instalando o Distrito Federal. Em 1987, Brasilia foi declarada patrimônio histórico da humanidade pela Unesco.
O quadro “Sentença de Tiradentes”: Portugal utilizava a violência como instrumento repressivo
Em meados do século XVIII, Minas Gerais enfrentou grave crise econômica, pois suas jazidas de ouro começaram a se esgotar. Mesmo em meio a essa decadência, o governo português continuou exigindo que os mineiros pagassem pesados impostos.
Em 1788, Luís Antônio Furtado de Mendonça, o Visconde de Barbacena, chegou a Vila Rica (atual Ouro Preto), vindo de Portugal, com ordens expressas de reformar o sistema tributário e obrigar Minas gerias a pagar cem arrobas (ou 1.500 kg) de ouro por ano para a Coroa, de acordo com um decreto real. Se estes não fosse cumprido, o Visconde deveria cobrar a "derrama" - nome dado ao imposto extra, que seria pago por toda a população, para completar as cem arrobas - em fevereiro de 1789. Revoltados contra essa imposição os membros da elite econômica e cultural de Minas gerais se reuniram para planejar um movimento, que foi batizado de Inconfidência Mineira e calcado nas idéias liberais e iluministas que vigoravam entre a elite intelectual da Europa.
Em dezembro de 1788, o tenente-coronel Francisco de Paula Freire de Andrade, comandante do regimento da cavalaria de Minas, os afamados Dragões, reuniu-se em sua casa com José Álvares Maciel, o alferes Joaquim José da Silva Xavier, chamado de Tiradentes, Alvarenga Peixoto, o padre Oliveira Rolim e o negociante mais endividado da capitania, Joaquim Silvério dos Reis. Seu objetivo era planejar um levante contra a Coroa e decidir sobre a defesa da livre produção a transferência da capital para São João del Rei e a adoção da bandeira com o lema "LIBERTAS QUAE SERA TAMEM" ("Liberdade ainda que tardia"), entre outros.
O levante foi, então, marcado para o dia da cobrança da derrama, mas os planos para o golpe eram muito vagos. O movimento não tinha nenhum caráter popular e visava apenas pôr fim à opressão portuguesa, que prejudicava a elite mineira.
Por ser um movimento desorganizado, cujo objetivo era pouco claro, a Inconfidência Mineira não durou muito tempo. Findou quando Joaquim Silvério dos Reis denunciou os companheiros ao Visconde de Barbacena, então governador de Minas Gerais. Com isso, Silvério dos Reis conseguiu o perdão para suas dívidas com a Fazenda Real.
Todos os participantes da Inconfidência Mineira foram presos, julgados e condenados. Onze deles receberam sentença de morte, mas D. Maria I, rainha de Portugal, concedeu-lhes nova pena: foram exilados para outras colônias portuguesas na África. Apenas Tiradentes teve sua pena de morte mantida. Era ele, justamente, o homem mais pobre e o mais entusiasmado com os ideais de independência. Em 21 de abril de 1792, Tiradentes foi enforcado e esquartejado. Esse dia foi considerado feriado nacional, por meio de um decreto real de 1890. A lei no 4.897, de 9/12/1965, proclamou Tiradentes o Patrono Cívico da Nação Brasileira.
Qual é a origem da expressão popular "uai", dita pelos mineiros?
A expressão surgiu durante o movimento de Inconfidência Mineira, ocorrido em Minas Gerais em 1789. Por ser um dos primeiros movimentos a favor da independência do Brasil da Coroa Portuguesa, os participantes da Inconfidência precisavam se comunicar através de senhas e códigos secretos. Como as reuniões eram feitas em porões e esconderijos, uma das técnicas usadas era bater na porta três vezes e responder à pergunta "Quem é?" com a expressão "UAI" - sigla para "união, Amor e Independência". Apesar do fracasso dos inconfidentes, a palavra acabou entrando para o vocabulário dos habitantes de Minas Gerais.


Escrito por mnegocio às 09h06
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]