Meu perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, BRISAMAR, Homem, Portuguese, English, Livros, Informática e Internet



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Siga-me no Twitter
 Grupo Paraíbas
 Azougue
 Blog do Borjão(CE)
 Blog do Samuel Júnior
 Músicas Anos 80
 Músicas do seu aniversário
 1001 CDs para ouvir
 Saudade FM - Boas músicas
 Saite de linques úteis
 " target="_blank">Time
 Blospot




Blog de Mário Negócio
 


2010,sexta-feira lua minguante

Elizabeth Taylor

 

Dia do Silêncio
Comemorado no Brasil, para marcar a sanção à Lei Nº 126 de 10/05/1977, que dispunha sobre a proteção contra a poluição sonora, estendendo, a todo o Estado do Rio de Janeiro, o disposto no Decreto-Lei Nº 112 de 12/08/1969(ex-Estado da Guanabara).
DOIS SINAIS DE VIDA: RUÍDO E AUSÊNCIA DE RUÍDO
Na década de 1960, o jornal O Correio publicou número intitulado Silêncio. Uma edição inteiramente dedicada ao ruído, às diferentes soluções para limitar os danos que provoca, tanto no organismo humano como no corpo social. Quem conheceu São Paulo naquela época vai achar que O Correio estava exagerando, pois São Paulo, pelo menos à noite, era cidade quase toda sossegada e silenciosa.
Quatro décadas depois, a preocupação com ruídos aumentou na proporção em que o silêncio diminuiu. Buzinas disparam, sirenes apitam, máquinas rangem, motores roncam, construções batucam, pessoas gritam, e o valioso silêncio é cada vez mais escasso.

Silêncio, no dicionário, é estado de quem cala; interrupção de ruído; calada; sossego, calma, paz. Pode ser mais que isso: plenitude. Está ligado a experiências religiosas, ou artísticas.
Câmara Cascudo escreve que o silêncio é “elemento indispensável e primordial aos ritos sagrados de todas as religiões do mundo”. Os romanos tinham dia dedicado à deusa do silêncio, Lara, Muta ou Tácita. Em certos ritos da África, vivos se comunicam com mortos por meio do silêncio. Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown dizem na canção O Silêncio, de 1996:
Antes de existir computador existia a tevê / antes de existir tevê existia luz elétrica / antes de existir luz elétrica existia bicicleta / antes de existir bicicleta existia enciclopédia / antes de existir enciclopédia existia alfabeto / antes de existir alfabeto existia a voz / antes de existir a voz existia o silêncio / o silêncio / foi a primeira coisa que existiu.
Daí, surgiu a vida. E adeus sossego.
Dia do Oftalmologista
Oftalmologista
Procuraremos informá-lo de uma forma compreensível e abrangente sobre as questões gerais da oftalmologia. E também contribuir para tirar um pouco o medo àqueles que eventualmente se irão submeter dentro em breve a uma operação à vista. Com a integração de um teste à visão e de outros programas de teste, contribuamos um pouco para que eventualmente pacientes com falta de vista não claramente definida possam apresentar-se atempadamente a um especialista. Ainda hoje em dia, na Alemanha há milhares de pessoas que ficam cegas com diabetes ou cataratas verdes (glaucomas).
www.augen.de/Portuguese/Patienteninfo/werwas.html
A história da oftalmologia ocupa um lugar especial na evolução da medicina em virtude das peculiaridades do órgão da visão: a importância de sua função e o mistério de seu funcionamento fizeram com que, durante muito tempo, fossem atribuídos ao olho poderes mágicos, benfazejos ou nefastos, capazes de lançar mau-olhado ou quebranto.
Oftalmologia é a especialidade médica à qual cabem o estudo, o diagnóstico e o tratamento das doenças e lesões do olho e seus órgãos anexos.
Foi um dos primeiros ramos da medicina a ser tratado como especialidade independente.
Os antigos egípcios já estudavam o órgão da visão, mas a oftalmologia clínica começou realmente com os gregos.
Hipócrates e seus alunos estudaram minuciosamente as doenças oculares. Datam dessa época as primeiras descrições anatômicas do olho.
A oftalmologia romana foi herdeira direta da medicina grega e, particularmente, da escola de Alexandria. Entre os árabes, teve grande importância a obra “Dez tratados sobre o olho”, de Hunayn ibn Ishaq.
O oftalmologista se dedica não só aos aspectos patológicos da visão, mas também à análise de sua fisiologia.
O sistema óptico do olho pode ser equiparado, em termos físicos, a uma lente convergente capaz de projetar imagens invertidas e reduzidas dos objetos sobre a retina, membrana mais interna do globo ocular.
A correta focalização de uma imagem depende do poder de refração do cristalino, corpo transparente biconvexo que funciona como lente convergente capaz de projetar imagens invertidas e reduzidas dos objetos sobre a retina, membrana mais interna do globo ocular.
A correta focalização de uma imagem depende do poder de refração do cristalino, corpo transparente biconvexo que funciona como lente.
A percepção da imagem é condicionada, por sua vez, à acomodação ocular, capacidade de curvatura do cristalino.
Tal faculdade permite fixar e focalizar sobre a retina imagens situadas a menos de seis metros. O olho dotado de tal condição é normal, ou emétrope.
A invenção do oftalmoscópio (1851), aparelho que serve para observar o interior do olho, atribuída a Hermann von Helmholtz, permitiu relacionar deficiências visuais a estados patológicos internos.
Os avanços ópticos obtidos pelo médico holandês Frans Cornelis Donders, em 1864, permitiram criar o moderno sistema de prescrição e adaptação de óculos para deficiências visuais específicas.
Existem muitas alterações, ou ametropias, que não se consideram como doenças oftálmicas porque dispensam tratamento clínico e são passíveis de correção óptica.
No olho amétrope, a imagem de um objeto se forma não exatamente no plano da retina, mas antes dele, o que caracteriza a miopia; ou depois, caso da hipermetropia.
Os dois estados correspondem, respectivamente, à dificuldade de percepção visual de objetos situados a longas e a curtas distâncias.
A variante da hipermetropia chamada presbiopia, conhecida popularmente como vista cansada, se manifesta na maturidade em decorrência da redução do poder de acomodação ocular, por causa do enfraquecimento do músculo ciliar e da pouca elasticidade do cristalino.
Outro distúrbio oftálmico comum é o astigmatismo, causado por variações no raio da curvatura dos meridianos de alguma das membranas oculares e, mais freqüentemente, da córnea.
Por essa razão, o astigmata enxerga imagens fora de foco e, principalmente, linhas nítidas apenas na direção de um dos meridianos.
Entre as discromatopsias, ou dificuldades para o discernimento de cores, figura especialmente o daltonismo, variedade de distúrbio óptico caracterizada por cegueira total ou parcial para algumas cores, como o vermelho e o verde.
Fonte: Encyclopedia Britannica do Brasil
Mais:
Dia Nacional do Ex-Combatente
Dia Nacional da Prevenção da Cegueira(comemorado no Brasil, conforme Portaria nº 398 de 13/04/1986, assinada pelo então ministro brasileiro da Saúde, Seigo Tsuzuki, para marcar a data da fundação da Sociedade de Ophthalmologia de São Paulo, em 07/05/1930)
Dia da Jornada Mundial dos Meios de Comunicação Social(instituída pelo Papa Paulo VI)
Dia dos Mineradores de Prata da América Latina
Dia Municipal do Capoeirista(comemorado nos estados brasileiros do Rio de Janeiro e Espírito Santo)


Escrito por mnegocio às 10h42
[] [envie esta mensagem
] []





Datas
Dia consagrado aos bombeiros militares mortos em serviço(Rio de Janeiro, conforme Lei Nº 3.671 de 11/0/2001);
Fim da 2ª Guerra Mundial, com a assinatura do termo de rendição incondicional da Alemanha Nazista, perante os aliados, com forças na Itália, Holanda, Dinamarca e noroeste da Alemanha, depois que Adolf Hitler(refugiado numa fortaleza) se suicidara(Reims, 1945);
Aniversariantes

1919 - Eva Perón modelo e atriz argentina. Ícone do movimento gay. Líder política,falecida em 26/07/1952

1968 - Traci Lords atriz e modelo norte americana.

Mais:
Dircinha Batista, cantora(1922), falecido em 18/06/1999
Euryclides Zerbini, cirurgião(1912), falecido em 23/10/1993
Gary Cooper, ator(1901), falecido em 13/05/1961 - ator anglo-norte-americano de cinema que viria a atuar em mais de 100 filmes e seria duas vezes premiado com Oscar de melhor ator: em 1941 com o filme "Sergeant York" e 1952 com o filme "High Noon"
Johannes Brahms, compositor(1833), falecido em 03/04/1897
Piotr Ilich Tchaikovsky, compositor(1840), falecido em 06/11/1893
Fundação do município de Boracéia(SP)
Fundação do município de Guamaré(RN)
Fundação do município de Irapuru(SP)
Fundação do município de Janduís(RN)
Fundação do município de Lagoa Salgada(RN)
Fundação do município de Massaranduba(PB)
Fundação do município de Pedra Grande(RN)
Fundação do município de Pedra Preta(RN)
Fundação do município de Pedralva(MG)
Fundação do município de Rio Bonito(RJ)
Fundação do município de São Joaquim(SC)
Século 19. Abolida a escravidão, nas principais cidades portuárias negros se oferecem para carregar móveis, mercadorias, dejetos. Defendem-se por meio da capoeira. Ora empregando a agilidade, ora valendo-se...
 
7 de maio de 1808. A Intendência da Polícia da Corte proíbe que vendas, casas de jogos e botequins fiquem abertos depois das 10 da noite em todo...
Contam historiadores: quando Teresa Cristina chegou ao Brasil para casar com Pedro II, ele, já grandinho, teve crise de choro no colo da ama. A imagem que lhe...
Glaucoma é hoje a principal causa de cegueira no mundo, ultrapassa inclusive a catarata. Um dos maiores especialistas no assunto é o médico brasileiro Remo Susanna Jr., professor...
Primeira cantora da Bossa Nova. Combinava elegância, perfeição técnica e emoção. Não tinha rivais, mas dizia: "Quero apenas ser uma cantora brasileira."
Noiva do samba-canção, Lady do samba, Machado de Assis da Seresta, Mulata maior, A Magnífica, Enluarada, Divina. Ela colecionou apelidos elogiosos. Há dez anos, em 7 de maio...
Como já contei, nasci e passei boa parte de minha infância, que não foi gloriosa nem fagueira, às margens de uma ferrovia. Além dos trens que preenchiam o...
Patrono do Exército, no dia de seu nascimento, em 25 de agosto, comemora-se o Dia do Soldado. Aos 5 anos, em 1808, recebeu o primeiro título: cadete de...
Dois brasileiros, Antônio Gualco e Augusto de Souza, foram os primeiros a pensar em bondes elétricos para São Paulo. Mas a inauguração da primeira linha, prevista para 1899,...
No dia 7 de maio de 1952, o repórter João Martins e o fotógrafo Ed Keffel, da revista O Cruzeiro, estavam na Praia da Tijuca fazendo uma inocente...


Escrito por mnegocio às 10h37
[] [envie esta mensagem
] []





O mundo em suas mãos
Quarta-feira, 05 de maio de 2010
Empreiteiras pagam “mesada” ao diretório do PT
Paraíba
 
Esportes
Colunistas


Escrito por mnegocio às 17h42
[] [envie esta mensagem
] []





2010,quarta-feira lua cheia 
 

 

Dia Nacional e Internacional das Comunicações
Dia Nacional e Internacional das Comunicações
Há 46 anos, o dia 5 de maio foi instituído como o Dia Nacional das Comunicações. Nessa data, em 1865, uma grande figura das telecomunicações brasileiras nascia em Mimoso, perto de Cuiabá (MT), doze dias antes da fundação da União Telegráfica Internacional, hoje União Internacional de Telecomunicações: o marechal Rondon. Rondon foi batizado com o nome de Cândido Mariano da Silva. Adolescente ainda, para não ser confundido com um homônimo de má reputação, passou a adotar o sobrenome Rondon.
www.anatel.gov.br/eventos_publicos/seminario/depoimentos
Conceito Etimológico
A Comunicação vem do latim communis, comum, dando idéia de comunidade.Comunicar significa participação, troca de informações, tornar comum aos outros idéias, volições e estados de espírito. Ou seja, as pessoas poderem entender-se umas às outras, expressando pensamentos e até mesmo unindo o que está isolado, o que está longe da comunidade.
O Conceito Biológico da comunicação é relacionado com a atividade sensorial e nervosa do ser humano.
É através da linguagem que é exprimido o que se passa no seu sistema nervoso.
Algumas espécies têm a necessidade de intercambiar informações apenas para multiplicar-se, enquanto a espécie humana procura comunicar-se intensamente com outros porque necessita de participar ativamente da sua própria evolução biológica.
Esse é um conceito parcial, pois a comunicação não se resume a impulsos nervosos.
Existe o lado emocional que contribui para a formulação das idéias.
A inteligência emocional é parte biológica do ser humano, uma vez que sentimentos como ira e alegria alteram batimentos cardíacos, influenciando pensamentos e reformulando informações.
A comunicação é uma atividade educativa que envolve troca de experiências entre pessoas de gerações diferentes, evitando-se assim que grupos sociais retornem ao primitivismo.
Entre os que se comunicam, há uma transmissão de ensinamentos, onde se modifica a disposição mental das partes envolvidas.
Pedagogicamente, é essencial que a educação faça parte de uma comunidade, para que os jovens se adaptem à vida social, sem que cometam erros do passado.
Não fossem os meios de comunicação, ampliando as possibilidades de coexistência mais pacífica entre os homens, estes já estariam extintos devido às disputas pelo poder.
E não menos importante que os conceitos anteriores, a comunicação atua na forma de sobrevivência social e no fundamento da existência humana.
Os homens têm necessidade de estar em constante relação com o mundo, e para isso usam a comunicação como mediadora na interação social, pois é compreensível enquanto código para todos que dela participam.
Além desse aspecto, os sociólogos entendem a comunicação como fundamental nos dias de hoje para o bom entendimento da sociedade e na construção social do mundo.
Fonte: Intervozes
Dia Mundial do Meio Ambiente
"Meio ambiente" é um termo que engloba tanto a paisagem de uma região do mundo como as condições que influem no tipo de vida que as pessoas, os animais e as plantas podem levar. Abrange três setores: biosfera, hidrosfera e atmosfera. A biosfera é a camada mais próxima à superfície da Terra, a região em que podem viver os seres vivos. A hidrosfera é composta por toda a água existente sobre a superfície da Terra. A atmosfera circunda a biosfera e a protege dos raios do sol, contribuindo para manter a superfície do planeta com uma temperatura relativamente constante.
A situação de determinada região do globo terrestre é um fator essencial ao meio ambiente. Próximo dos pólos, as condições ambientais são muitas frias e pouco adequadas para a vida, enquanto na região do equador há muito calor e chuvas abundantes, onde muitos seres vivos encontram condições perfeitas para alimentar-se e reproduzir-se. Colinas, montanhas, planícies, vales fluviais e costas marítimas são acidentes geográficos que também influem no clima de uma região e determinam a vida que pode se desenvolver nela.
A paisagem mundial, contudo, tem sido alterada pelo ser humano para que ele possa cultivar campos, construir moradias ou extrair minerais do solo. Com a Revolução Industrial iniciada na Inglaterra, no final do século XVII, o meio ambiente passou, realmente, a ser modificado pelo ser humano.
Graças à rápida aceleração da ciência e da tecnologia, o ser humano adquiriu o conhecimento e o poder de transformar, de inúmeras maneiras e com extrema rapidez, o mundo que o cerca. Se esse conhecimento for utilizado com sabedoria, poderá levar a todos os povos os benefícios do desenvolvimento, enobrecendo-lhes a existência. Se esse poder, porém, for aplicado de forma errada e imprudente, causará danos incalculáveis à humanidade e a seu meio ambiente. Ao nosso redor, vemos multiplicarem-se as provas do dano causado pelo ser humano em muitas regiões da terra: níveis perigosos de poluição da água, do ar, da terra e dos seres vivos; grandes transtornos que afetam o equilíbrio ecológico da biosfera; destruição e esgotamento de recursos insubstituíveis e graves deficiências, nocivas para a saúde física, mental e social da humanidade, no meio ambiente por ela criado, sobretudo naquele em que vive e trabalha.
Os dois aspectos do meio ambiente humano, o natural e o artificial, são essenciais para o bem-estar das pessoas e para o gozo dos direitos humanos fundamentais, incluído o direito à vida. De todas as coisas do mundo, a vida do ser humano é a mais valiosa, e as perspectivas de elevar a qualidade do meio ambiente e de criar uma vida satisfatória são grandes. Para chegar à plenitude de sua liberdade dentro da natureza, e em harmonia com ela, o ser humano deve aplicar seus conhecimentos para criar e manter um meio ambiente melhor.
Desde a I Conferência Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em Estocolmo, em 5 de junho de 1972, a defesa e o melhoramento do meio ambiente humano para as gerações presentes e futuras converteram-se na meta imperiosa que deverá ser seguida até que seja definitivamente alcançada e perpetuada.
Mais
Dia Mundial da Ecologia
O biólogo alemão Ernst Haeckel propôs, em 1866, que fosse criada uma disciplina mais específica, dentro da biologia, para estudar as relações dos seres vivos com o meio ambiente. Assim, surgiu a palavra "ecologia", originada das palavras gregas oêkos (casa) e logos (estudo). Contudo, essa disciplina ficou restrita aos meios acadêmicos até o século XX, quando os cientistas e as organizações começaram a dar maior importância ao seu estudo, em especial à preservação do meio ambiente, ameaçado pela ação destrutiva do ser humano.
A ecologia ganhou importância social após um grande incidente que envolveu o petroleiro Torrey Canyon, que derramou mais de 100 mil toneladas de óleo na costa da Inglaterra, em 1967, deixando no mar uma mancha negra de 300 km². Desde então, a palavra "ecologia" ficou ligada ao conceito de preservação da natureza, e o ser humano passou a observar os resultados de sua intervenção no meio ambiente.
A preservação dos meios naturais como uma condição para a manutenção da vida é o motivo pelo qual a ONU tem se esforçado para consolidar tratados e políticas ecológicas entre as nações. Dentre os assuntos mais discutidos, estão: preservação de mananciais de águas, diminuição da emissão de poluentes e preservação das matas nativas.
Em 1992, a II Conferência Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, conhecida como Eco-92, aconteceu no Rio de Janeiro. O Brasil assumiu um compromisso para preservar a natureza, em especial as suas matas nativas, como a floresta Amazônica. A Eco-92 apresentou importantes documentos que abordaram os efeitos da economia industrial sobre o meio ambiente. Esses documentos levantaram questões de difícil aplicação, pois deliberaram sobre o desenvolvimento das nações industrializadas, ou seja, os países ricos, e também sobre os países em desenvolvimento.
Um desses documentos, a Agenda 21, assinada por 178 países, discorre sobre a aplicação regional de políticas de desenvolvimento sustentável, ou seja, o desenvolvimento que possa se auto-sustentar, sem esgotar os recursos naturais disponíveis.
Atualmente, a maior preocupação dos ecologistas tem sido o aquecimento global provocado pela emissão de poluentes na atmosfera, o qual é responsável pelas súbitas mudanças climáticas que têm sido presenciadas e que acarretam terríveis conseqüências para o ser humano. Os países poluidores, em geral os mais ricos, são os principais responsáveis pela "saúde do planeta". Em 1997, esses países assinaram o Protocolo de Kioto, comprometendo-se a suprimir 5% das emissões de gases poluentes. Contudo, o maior poluidor da atmosfera - os Estados Unidos - retirou-se do acordo, o que torna ainda mais difícil acalentar a esperança de um futuro mais saudável para a humanidade.
Dia Mundial do Campo
Dia do Campo
A agricultura é a atividade que melhor representa o desenvolvimento humano sobre a terra.
Foi fundamental para a sobrevivência do homem pré-histórico e continua sendo indispensável ao homem moderno.
Desde o estabelecimento das famílias em aldeias, ainda em eras remotas, o processo agrícola tomou conta do dia-a-dia e implicou a divisão de trabalho dentro da família.
Há 10 mil anos, a Terra contava, provavelmente, cinco milhões de habitantes. No século 17, já havia 500 milhões. Desde então, o ritmo do desenvolvimento demográfico tem registrado um crescimento quase assustador.
Alimentar a todos os seres humanos sem destruir o planeta é o maior desafio da agricultura para este novo século.
Mas o campo resiste bravamente e se mostra capaz, com todas as adversidades, de gerar boas notícias.
No País, o campo segue como alavanca do superávit comercial: sem a produção agropecuária, o Brasil fecharia o ano no vermelho.
E tudo isso em um contexto no qual os brasileiros enfrentam barreiras e subsídios, enfim protecionismo, de outros países.
São dados que desmontam qualquer tese que aponta o desprezo à atividade agrícola.
As atividades realizadas no campo merecem bem mais respeito e atenção do que tradicionalmente vem sendo-lhes reservadas.
São, e continuarão sendo, importantes fontes de empregos, geração de renda e riqueza para o país e o mundo.


Escrito por mnegocio às 11h34
[] [envie esta mensagem
] []





Dia de Rondon
Cândido Randon, retrato.
Morrer se preciso for, matar nunca
"Morrer, se preciso for. Matar, nunca" era o lema do marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. Ele nasceu a 5 de maio de 1865, em Mimoso, Mato Grosso, e ficou órfão aos dois anos de idade. Foi educado pelo avô e por um tio, que lhe outorgou o sobrenome "Rondon". Mostrou interesse pelo carreira militar e, aos 16 anos, ingressou na Escola Militar da Praia Vermelha.
Desde então, dedicou sua vida a duas causas: a ligação dos mais distantes pontos da fronteira e do sertão aos centros urbanos do país e a integração do indígena à civilização.
Rondon era descendente de bandeirantes paulistas e corria em suas veias o sangue indígena. Por isso, empenhou-se em associar o trabalho de desenvolvimento das comunicações à tarefa de proteger os povos indígenas nos estados de Goiás, Mato Grosso e Acre.
Graças a seus méritos, conseguiu pacificar várias tribos indígenas com suas mensagens de paz e prosperidade. Fundou o Serviço de Proteção aos Índios (SPI) em 1910, conhecido hoje como Fundação Nacional do Índio (Funai). Em 1952, sugeriu a criação do Parque Nacional do Xingu, projeto consumado em 1961.
Ao completar 90 anos, Rondon recebeu o título de marechal. Faleceu em 19 de janeiro de 1958, no Rio de Janeiro.
O pioneirismo de Rondon nas atividades de comunicações o credenciou para Patrono da Arma de Comunicações, por meio do decreto no 51.960, de 26/4/1963.
Sua dedicação e sua tenacidade junto às populações indígenas sensibilizaram a sociedade brasileira, por ocasião de seu falecimento, e suscitaram adeptos desejosos de manter o seu legado e fazê-lo frutificar. Em 1967, com o objetivo de levar estudantes universitários à região Norte, para propiciar o intercâmbio de culturas e prestar serviços voluntários aos índios e à população local, foi criado no Rio de Janeiro o Projeto Rondon, que se manteve atuante até 1989, quando foi extinto.
A Associação Nacional dos Rondonistas, que se transformou em organização não-governamental (ONG), mantém as mesmas atividades do projeto Rondon, mediante parcerias com universidades em, pelo menos, vinte estados (incluído o Distrito Federal), por meio do Projeto Comunidade Solidária, criado em 1994, com o objetivo de resgatar a participação dos estudantes universitários não só na vida da nação brasileira, como também na proteção aos povos indígenas.
1865: Nascimento de Cândido Mariano da Silva Rondon, em Mato Grosso, Brasil. - 1881: Ingressa na Escola Militar do Rio de Janeiro. - 1888: É promovido a alferes. - 1889, 15 de Novembro: participa na implantação da República. - 1890: Bacharel em Ciências Físicas e Naturais; promovido a tenente; professor de Astronomia, Mecânica Racional e Matemática Superior; abandona o ensino e passa a servir no sector do Exército dedicado à construção de linhas telegráficas pela vastidão do interior brasileiro. - 1892: Casa com Francisca Xavier. - 1898: Ingressa na Igreja da Religião da Humanidade (positivista). - 1901: Pacifica os índios Bororo. - 1906: Estabelece as ligações telegráficas de Corumbá e Cuiabá com o Paraguai e a Bolívia - 1907: Pacifica os índios Nambikuára. - 1910: É nomeado 1º director do Serviço de Protecção aos Índios. - 1911: Pacificação dos Botocudo, do Vale do Rio Doce (entre Minas Gerais e Espírito Santo). - 1912: Pacificação dos Kaingáng, de São Paulo. - 1913: Acompanha e orienta o ex-presidente americano Theodore Roosevelt na sua expedição ao Amazonas. - 1914: Pacificação dos Xokleng, de Sta. Catarina; recebe o Prémio Livingstone, concedido pela Sociedade de Geografia de Nova Iorque. - 1918: Pacificação dos Umotina, dos rios Sepotuba e Paraguai; começa a levantar a Carta de Mato Grosso. - 1919: É nomeado Director de Engenharia do Exército. - 1922: Pacificação dos Parintintim, do rio Madeira. - 1927/30: Inspecciona toda a fronteira brasileira desde as Guianas à Argentina - 1928: Pacificação dos Urubu, do vale do rio Gurupi, entre o Pará e o Maranhão. - 1930: Revolução no Brasil; Getúlio Vargas, o novo presidente, hostiliza Rondon que, para evitar perseguições ao Serviço de Protecção aos Índios, logo se demite da sua direcção. - 1938: Promove a paz entre a Colômbia e o Peru que disputavam o território de Letícia. - 1939: Reassume a direcção do Serviço de Protecção aos Índios. - 1946: Pacificação dos Xavante, do vale do rio das Mortes. - 1952: Propõe a fundação do Parque Indígena do Xingu. - 1953: Inaugura o Museu Nacional do Índio. - 1955: O Congresso Nacional brasileiro promove-o a Marechal e dá o nome de Rondónia ao território do Guaporé. - 1958: Morte de Cândido Rondon.
Dia do Expedicionário
Dia Universal de Deus
Dia Internacional do Cacau
Dia da Comunidade
Dia Nacional dos Líderes Comunitários
(comemorado no Brasil, conforme Lei Nº 11.287 de 27/03/2006)
Dia Municipal do Jornalista Comunitário
(Comemorado no Estado brasileiro do Rio de Janeiro) 
Dia Internacional da Parteira
(instituído pela Organização Mundial da Saúde e apoiado por entidades de defesa das mulheres por todo o mundo)
Aniversariantes

1818 - Karl Marx politico, cientista e historiador alemão.

1865 - Marechal Cândido Rondon militar, sertanista, geógrafo e professor brasileiro.

1917 - Dalva de Oliveira cantora brasileira.

1941 - Betty Faria atriz brasileira.

1946 - Beth Carvalho cantora e sambista brasileira.

1956 - Chitãozinho cantor sertanejo. Foram os irmãos José (Chitãozinho) e Durval (Xororó) que iniciaram a popularização das modas caipiras.

Fatos Históricos
1818 - Nasce Karl Marx, economista, filósofo e socialista alemão, em Treves, no sul da Prússia Renana. Em 1847, Marx e Engels publicam o folheto O Manifesto Comunista, primeiro esboço da teoria revolucionária que, mais tarde, seria chamada marxista.
1821 - Morre Napoleão Bonaparte, imperador da França.
1859 - É firmado um tratado de navegação fluvial entre Brasil e Venezuela.
1928 - Antônio Delfim Neto, economista e político brasileiro, nasce em São Paulo. Foi Ministro da Fazenda do general Costa e Silva (1967-69), sendo reconduzido pelo general Médici (1969-74). No governo Geisel, foi embaixador do Brasil em Paris.
1948 - É declarada a independência do Estado de Israel, que logo teve que enfrentar uma guerra com todos os seus vizinhos.
1953 - Uma rebelião militar no Paraguai destitui o presidente Federico Chaves. Uma Junta de governo é nomeada.
1961 - O astronauta norte-americano Alan Shepard realiza o primeiro vôo orbital, na
1983 - O Instituto Pasteur de Paris consegue identificar o vírus da Aids.


Escrito por mnegocio às 11h29
[] [envie esta mensagem
] []





Paraíba
 
Esportes


Escrito por mnegocio às 16h30
[] [envie esta mensagem
] []





Colunistas
Agenda
Em Mossoró(RN)
 
Clique para ampliar


Escrito por mnegocio às 16h19
[] [envie esta mensagem
] []





2010,terça-feira lua cheia
Moe Howard
moe.jpg
Dia Internacional da Criança Vítima de Violência(Contra a Agressão Infantil)
Isabella Nardoni
Os psicólogos e os pediatras aceitam que até esta idade a criança tenha estruturado sua personalidade, por já terem passado por vivências suficientes para isso. Dizem inclusive que, do ponto da vista de personalidade e de comportamento, somos o que éramos aos seis anos. Se essa afirmação é verdadeira, como tudo indica, a medida para prevenir os comportamentos anti-sociais terão que ser tomadas nesta faixa etária. É o que chamamos em Medicina de prevenção primária: atuar fortalecendo a saúde e prevenindo a instalação dos desvios de comportamento.
Denomina-se de prevenção secundária, as medidas tomadas para controlar ou corrigir os desvios de comportamento já instalados, na tentativa de se evitar internações caso essas medidas não produzam o resultado esperado. Passa-se à prevenção terciária, onde, na maioria das vezes, existe a necessidade de internações, pelo risco que essas pessoas representam para a sociedade ou para elas próprias. O combate à impunidade é um exemplo de prevenção secundária, quando se tem por objetivo corrigir o infrator, punindo-o, para evitar que ele continue sua ação nociva contra as pessoas ou meio ambiente. Ou Terciária, quando ele é preso por representar um risco para a sociedade e necessitar de um tratamento especializado que possibilite sua recuperação e reintegração no meio social.
Obviamente a prevenção terciária exige estruturas adequadas e equipes multidisciplinares competentes, de custo elevado. Nos depósitos de presos, superlotados, imundos, os internados nada fazem, a não ser aprender novas modalidades de crimes e a pensar em forma de vingança contra os que lá os colocaram. Isso explica porque, em Brasília, 85% dos egressos da penitenciária saem e, em pouco tempo, retornam. Nunca se conseguirá diminuir o número de violentos, sejam eles ricos ou pobres, políticos, governantes, magistrados, religiosos, médicos, militares, advogados, empreiteiros, comerciantes, industriais, policiais, se não evitarmos que a semente da violência seja implantada nas pessoas, antes dos seis anos de idade.
Ledo engano achar que o combate à corrupção, ao narcotráfico, à violência policial, à impunidade, à miséria, ao racismo, denunciando os delinqüentes, construindo presídios, matando marginais, criando SOS, conselhos, tribunais e delegacias especiais, resolva ou minimize o problema. Tudo isso vem sendo tentado no país, há quase um século. E os resultados? O clima de terror cresce assustadoramente. Assaltos, seqüestros, homicídios, estupros, roubos, fazem parte do dia-a-dia. Sobressaltadas, trancadas em casa - algumas, verdadeiras fortalezas - sem poder sair à noite, a população inerme não sabe mais o que fazer. Infelizmente, os órgãos de segurança confessam abertamente sua impotência para controlar essa situação.
Entretanto, a fórmula para se implantar a semente da violência, ou seja, criar marginais, é conhecida. Trate a criança pequena da seguinte maneira: não lhe dê atenção, ignore-a, humilhe-a e a provoque-a; grite bastante; mostre sua desaprovação e descontentamento com tudo que ela fizer; encoraje-a a brigar com os irmãos, colegas e amigos; discuta e brigue, por qualquer motivo, ou sem motivo, principalmente no sentido físico, com seu parceiro conjugal na frente da criança; ameace, castigue e bata na criança; engane-a, minta-lhe; seja permissivo; ensine-a que o mundo é dos espertos, vangloriando-se junto a ela de atos que deveria se envergonhar. E, se isso não for suficiente, coloque-a em frente a televisão e dê-lhe carta branca para assistir a todos os espetáculos violentos disponíveis, e as inocentes novelas, onde a desestruturação familiar é mostrada como um ganho social, onde as safadezas, as imoralidades e os atos de atentado ao pudor, são mostrados como fatos moralmente aceitáveis.
Crescendo, a criança irá enfrentar um mundo cheio de discriminações e violências. Agora sim, se for discriminada, poderá utilizar seu "aprendizado" para conquistar riqueza ou poder. A adolescência é a fase mais perigosa, quando diversos fatores modificam profundamente o comportamento das pessoas. As que não têm a semente são idealistas; os portadores dela desafiam os familiares, as pessoas e o mundo, responsabilizando-os pelos seus problemas, e, algumas vezes, tentando resolvê-los praticando atos não socialmente aceitáveis. Por isso, são os adolescentes que mais enriquecem as páginas policiais, como autores ou como vítimas de atos violentos. Só nos resta tentar tratá-los, o que não será conseguido baixando-se a idade de inimputabilidade para dezesseis ou para doze anos.
O amor, o carinho, a compreensão, a disciplina consciente, são as armas que temos para combater a violência. A punição, às vezes indiscriminada e injusta, agrava a situação. Dentro deste raciocínio só existe uma maneira de diminuir a violência: assegurar que todas as crianças, principalmente nos seis primeiros anos de vida, recebam a proteção que lhes é assegurada pelo artigo 227 da Constituição, acrescida dos seguintes adendos: os pais só deverão ter filhos se estiverem dispostos a amá-los e a protegê-los, caso contrário, serão instruídos sobre como evitá-los; as crianças vítimas da violência no lar, considerada a forma mais comum, mais grave, é a grande responsável pela perpetuação do processo pois, o violento gera o violento, deverão ser colocadas em lares substitutos; a privação materna, por si só, é capaz de formar delinqüentes, deverá ser combatida: toda criança deverá ter uma mãe e uma família, sendo obrigação e responsabilidade do Estado: promover, facilitar e agilizar os processos de adoção, ou de colocação familiar, para que as crianças não fiquem, nem um dia, abandonadas; os hospitais deverão promover a participação dos pais no tratamento dos filhos; as creches e as escolas maternais necessitam ter pessoal habilitado, que conheçam as necessidades emocionais das crianças; o fato de gostar de crianças deverá ser levado em consideração na seleção de todo e qualquer profissional que pretenda cuidar delas. Embora tudo isso possa parecer utópico, será, sem dúvida, muito mais fácil do que acabar com a impunidade, com o narcotráfico, com o contrabando de armas e com a violência urbana. Acho que seria mais lógico se pensássemos em maneiras de conseguir formar bons cidadãos, ao invés de só nos preocuparmos em corrigir os que estão errados.
(Dr. Antônio Márcio Lisboa)
UM BRASILEIRINHO TORTURADO A CADA 60 MINUTOS
Ocorre na maioria das vezes dentro de casa, e a vítima não tem chances de se defender. Não depende de classe social, cor, sexo nem religião. Os mais atingidos têm entre 2 e 7 anos. No Brasil, a cada hora uma criança ou adolescente sofre espancamento, tortura, humilhação ou abuso sexual. A violência, dizem especialistas, tem crescido porque é acobertada. É “assunto de família”, alegam vizinhos e professores, justificando a omissão.
Nas ruas do País, perambulam 30 milhões de garotos. Vítimas da exploração sexual e grupos de extermínio. Entidades como o Crami (Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância), em São Paulo, e a Abrapia (Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância), no Rio, esforçam-se em várias frentes: atendem vítimas, buscando devolver a auto-estima; desenvolvem projetos preventivos; mobilizam a sociedade.
Não perca a capacidade de indignar-se. Além dessas entidades, pode-se recorrer às Varas da Infância e da Juventude, conselhos tutelares, SOS Criança ou mesmo delegacia de polícia.Saiba mais na internet:
www.crami.org.br e www.abrapia.org.br
O programa nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto-Juvenil tem telefone para denúncias: 0800-990500.Também no dia 4 de Junho:
Dia Internacional do Cooperativismo
Dia do Engenheiro Agrimensor


Escrito por mnegocio às 10h36
[] [envie esta mensagem
] []





Aniversariantes

1929 - Audrey Hepburn atriz belga.

1929 - Ronald Golias comediante, ator e acrobata brasileiro.

1953 - Lulu Santos cantor carioca. Um dos músicos mais inovadores do Brasil, sucesso desde os anos 80.

1961 - Herbert Vianna cantor brasileiro. Vocalista do Paralamas do Sucesso.

1970 - Lance Bass cantor ex-integrante do grupo N`Sync.

1972 - Mike Dirnt Baixista da banda Green Day

Morte
1937 - Noel de Medeiros Rosa - músico brasileiro, considerado o criador do samba, que morreu de tuberculose - aos 26 anos de idade.
1975 - Moe Howard - comediante norte-americano que foi o líder de "Os Três Patetas"(The Three Stooges, comédia norte-americana que estrelou em filmes e na televisão durante 4 décadas).
1994 - Morreu, aos 84 anos, o pintor e paisagista Roberto Burle Marx. Ele é autor do projeto do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e do Parque do Ibirapuera em São Paulo.
Vadico era o grande parceiro. Aracy de Almeida e Marília Baptista, as principais intérpretes. Quando morreu de tuberculose, aos 26 anos, em 4 de maio de 1937, já...
Tu, em campo, parecias tantos. E, no entanto, que encanto! Eras um só: Nilton Santos, escreveu o jornalista Armando Nogueira, sobre um dos maiores laterais esquerdos que o...
Petrópolis. Em 4 de maio de 1888, a nove dias da Abolição da Escravatura, 14 escravos buscam a liberdade. Encontram guarida em local insuspeito, o Palácio Imperial
São olhos de músico paraibano, nascido em João Pessoa a 4 de maio de...
Cassino da Urca, Rio de Janeiro. O empresário americano Lee Schubert assiste a um show de Carmen Miranda, acompanhada pelo Bando da Lua.


Escrito por mnegocio às 10h26
[] [envie esta mensagem
] []





Paraíba
 
Esportes


Escrito por mnegocio às 17h05
[] [envie esta mensagem
] []





Frankie Valli

Can't take my eyes off you



Escrito por mnegocio às 14h18
[] [envie esta mensagem
] []





2010,segunda-feira lua cheia 

Vladimir Herzog

http://imagenshistoricas.blogspot.com/

 

Dia do Sol
Explorar o espaço não é um desejo recente. O céu sempre foi uma atração especial para o homem. Desde os primórdios da raça humana, o Sol, a Lua e os demais astros visíveis exerceram enorme fascínio sobre nós. Eram Deuses. Causavam medo e ao mesmo tempo admiração. Entretanto, a regularidade dos dias, das fases Lunares e a posição das demais estrelas no céu foram, ao longo do tempo, gradualmente sendo assimiladas e registradas. Isto faz da Astronomia a mais antiga das ciências.
sites.uol.com.br/sintetica/cientec  
Acredita-se que as primeiras observações sistemáticas foram feitas pelos Egípcios, Chineses e Babilônios que todavia não chegaram a interpretá-las. Foi Tales de Mileto (640 – 560 A.C.), o primeiro dos grandes filósofos gregos, quem deu início às observações astronômicas científicas. Atribui-se a ele a previsão de um eclipse solar em 585 A.C, evento que certamente causava preocupações e medo à maioria das pessoas da época. Hoje, este espetáculo astronômico já não causa tanto impacto e muitas vezes passa até despercebido pelo grande público. Isto é natural, o fenômeno já não apresenta mistérios e portanto não há o que temer, pelo menos durante os próximos 5 bilhões de anos.
Nosso Sol, fonte primária da vida na Terra, como qualquer outra estrela, possui um ciclo de vida. O Sistema Solar nasceu à cerca de quatro bilhões de anos atrás. Uma estrela nada mais é que uma enorme concentração de hidrogênio e helio que se juntou devido à atração gravitacional entre estes elementos dispersos no espaço. Uma vez formada, a estrela passa sua vida lutando contra o próprio gigantismo. A enorme quantidade de matéria tende a implodí-la devido à gravidade. No seu interior a pressão é tamanha que eleva a temperatura a milhões de graus Celsius. Nestas condições ocorre a fusão termonuclear do hidrogênio em helio, liberando energia de acordo com o previsto por Einstein (E=mc2). É esta energia liberada que consegue equilibrar a enorme atração gravitacional. O processo continua até que todo o hidrogênio seja transformado em hélio, quando então a estrela entra em estado de agonia. De acordo com os cálculos atuais, o Sol ainda tem combustível (hidrogênio) para mais 5 bilhões de anos, ou seja, é uma estrela já de meia idade. Mas nosso Sol não é constituído somente de hidrogênio e hélio.
Análises da radiação solar indicam a presença de elementos mais pesados que o ferro. O Universo, na sua totalidade, é consitituído basicamente de hidrogênio e hélio. A existência de elementos mais pesados no Sol deve-se ao fato de que o mesmo é uma estrela de segunda geração, ou seja, a nuvem gasosa que se condensou dando origem ao Astro-Rei e seus planetas advém de uma estrela anterior que, no fim de seu ciclo, explodiu (Supernova). Nessa explosão uma pequena fração de matéria conseguiu se estabilizar em elementos mais pesados que o ferro, como chumbo e urânio, dentre outros elementos.
Propriedade do Sol
Idade 4.500.000.000 de anos;
Distância média da Terra 150.000.000 km. (1 UA - unidade astronômica);
Período de rotação 26,8 dias;
Diâmetro 1.391.900 km (109 vezes o da Terra) ;
Massa ( = 99,86% de todo o Sistema Solar), 1,99 x 1030 kg (333.400 vezes a da Terra);
Composição: Hidrogênio = 71% ,Helio = 26,5% e outros = 2,5%;
Temperatura superficial 5.770K (5.497oC).
Como se pode ver, a massa de todos os planetas somadas é menos que 2% da massa do Sol. Esta enorme quantidade de matéria é responsável pela enorme força gravitacional do Sol. Em seu interior, a pressão é tão grande que eleva a temperatura a 16 milhões de graus, acarretando a fusão termonuclear do hidrogênio e liberando energia suficiente para impedir o colapso da estrela. A cada segundo, a energia gerada pelo Sol é de 383 bilhões de trilhões de kW, equivalente a 100 bilhões de toneladas de TNT.
Apesar destes números impressionantes, nosso Sol é apenas uma estrela de quinta grandeza. Depois do Sol, a estrela mais próxima da Terra é Alfa Centauro, distante cerca de 40.700.000.000.000 km (40 trilhões e 700 bilhões de km). Em notação científica, ou seja, potências de 10, esta distância fica 4,07x1013 km. Fica bem mais fácil para escrever mas não ajuda muito percebermos seu real significado. Em termos de unidades Astronômicas, equivale a mais de 272.000 UA. Suponhamos, apenas a título de ilustração, que desejássemos viajar até Alfa Centauro. Vamos imaginar que nosso ônibus espacial pudesse fazer essa viagem. Ele levaria quase um milhão de anos para percorrer essa distância (lembre-se que a velocidade do nosso ônibus é de 5.000 km/h). Se por acaso fizéssemos uma chamada telefônica para algum habitante hipotético de algum planeta próximo de Alfa Centauro, precisaríamos esperar 8 anos e 7 meses para ouvir o alô desse habitante, pois a radiação eletromagnética levaria 4 anos e 3 meses e meio para chegar lá e mais 4 anos e 3 meses e meio para voltar.
Para essas distâncias interestelares, os astrônomos resolveram definir uma outra unidade mais conveniente que a UA. Esta nova unidade chama-se ANO-LUZ e corresponde à distância que a luz (radiação eletromagnética) percorre em um ano. Essa distância equivale a cerca de 9,46x1012 km. Nestes termos, a distância Terra - Alfa Centauro é 4,3 anos-luz. Isto nos dá uma idéia bem melhor das distância interestelares. Uma consequência interessante da enorme distância que nos separa de outros sistemas estelares, é a informação que temos sobre os mesmos. No caso de Alfa Centauro, o que vemos através dos telescópios, diz respeito ao que era a estrela a 4 anos e 3 meses atrás. Se por ventura Alfa Centauro explodir hoje, só ficaremos sabendo daqui a 4 anos e 3 meses (tempo que o clarão da explosão vai levar para chegar aqui). Por outro lado, comparado com a idade das estrelas, esses 4 anos e 3 meses são menos do que uma minúscula fração de segundo.
Nossa estrela mãe, o Sol, e sua vizinha mais próxima, Alfa Centauro, não são estrelas isoladas no espaço. Elas fazem parte de um conjunto de cerca de 1 bilhão de outras estrelas que formam a nossa Galáxia, a Via-Láctea. Em uma noite de céu limpo e em um local afastado das luzes da cidade, podemos ver uma faixa de aspecto leitoso no céu. Esta faixa leitosa de luz difusa pode ser vista de qualquer local da Terra e em qualquer época do ano. Até a invenção do telescópio ninguém sabia o que significava essa faixa leitosa ou Via-Láctea (Milky Way, em inglês). Foi só há cerca de 300 anos que os primeiros telescópico revelaram que essa faixa era composta de estrelas. sites.uol.com.br/sintetica/cientec
O dia em vaiaram o Astro-Rei
Nascer do Sol
Praia: Pedra do Espia -Itanhaém(SP)
O céu está lindo. Tempo bonito de chuva. É a chegada do “inverno”, motivo de alegria. As águas trazem vida. A terra renasce. No Ceará, nem sempre o sol é bem-vindo. Há tanto sol, que o povo não sente falta quando não há.
Em janeiro de 1942, choveu três dias sem parar. Chuva de matar sapo afogado. Na manhã do quarto dia, parou. O povo olhou assustado para o céu. O sol ameaçou aparecer. Meio sem graça, escondendo-se entre as nuvens. Botou o olho para fora e abriu aquele sorriso. Ninguém gostou. Então aconteceu a coisa mais espantosa: o povo vaiou o sol. Foi geral. Todos quantos passavam, dirigindo-se ao trabalho, pararam para vaiar o astro-rei. Foi na Praça do Ferreira, centro da capital cearense, onde se fala da vida alheia, de política, de futebol. Mesmo vaiado, o sol não se intimidou. Saiu por inteiro das nuvens, iluminando o céu cearense.
Almanaque Brasil


Escrito por mnegocio às 11h30
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Sertanejo
Depois do período extrativista, o Brasil passou a ser um país essencialmente agrário. Essa situação, porém, inverteu-se principalmente depois do ciclo do café, quando as indústrias começaram a se instalar no Sudeste, formando regiões metropolitanas. Então o êxodo rural se intensificou, e a figura do sertanejo, ou caipira, ganhou traços caricaturais.
Para o habitante da cidade, a pessoa que vive no sertão, é geralmente, rude, inculta e avessa à vida moderna. Essa imagem tomou força com o sertanejo - O jeca Tatu - descrito no conto Urupês, publicado no livro homônimo, de Monteiro Lobato. O Jeca Tatu e o caboclo do vale do Paraíba, de barba rala, que vive descalço, com os pés cheios de bichos; fuma cigarros de palha e usa chapéu também de palha. Não tem ânimo para trabalhar, "é o sombrio urupê de pau podre a modorrar silencioso no recesso das grotas [...] funesto parasita da terra [...] inadaptável à civilização".
Essa figura do sertanejo gerou obras no cinema e na literatura, e sua caricatura passou a ser utilizada em anedotas e mesmo nas histórias infantis, como o personagem Chico Bento, criado pelo quadrinista Maurício de Sousa.
Há alguns anos, porém, esse estereótipo tem sofrido uma inversão de valores. Se, antes, o sertanejo era exatamente a figura descrita por Monteiro Lobato, atualmente a figura do caipira tem sido valorizada. Pode-se observar esse fenômeno no sucesso conseguido pelos cantores de música sertaneja, que cantam as belezas da zona rural e da vida na fazenda (embora os mais modernos tenham deixado de lado os temas da vida na roça, para se dedicar às baladas de amor).
A influência do sertão também pode ser observada no vestuário e nos costumes da juventude. A recente moda country, importada dos Estados Unidos e adaptada à realidade brasileira, é sensação entre os jovens que freqüentam, em massa, as danceterias especializadas.
Estimuladas por essa moda, ganharam terreno as festas de rodeio, em que cavaleiros medem suas habilidades para conseguir dominar o cavalo ou o boi bravo. Antes restritas às comunidades rurais, as festas de rodeio se modernizaram e atraíram o público da cidade. Atualmente, a Festa do Peão Boiadeiro de Barretos, em São Paulo, é o maior evento do tipo na América Latina e um dos maiores no mundo.
2.
Vivendo na caatinga, um ambiente castigado pela escassez de chuvas e aridez, o sertanejo é um bravo homem da terra. Poucas civilizações no mundo conseguiriam alcançar o feito dessa gente corajosa. O sertão, com seus ventos bíblicos, calmarias pesadas e noites frias, impressiona. Cortado por veredas e árvores retorcidas em desespero, todo ele são monótonos caminhos ressequidos. As "pueiras", lagoas mortas, de aspecto lúgubre, são o único oásis do sertanejo.
Ele sobrevive porque é uma raça forte. Assim como o cacto mais resistente, o sertanejo foi feito para o sertão. Tem o pêlo, o corpo e a psicologia próprios para suportar o suplício da seca. Conhece profundamente a flora e fauna. Como os cactos , o mandacaru e toda natureza adaptada ao árido, o sertanejo sobrevive com muito pouco. Água é uma dádiva que vê de vez em quando. Com todas as adversidades, ainda ama o sertão, e dificilmente se habitua a outro lugar. Desde pequeno convive com a imagem da morte. Sua grande vitória é chegar ao dia seguinte, comemorando o triunfo da vontade de viver.
Origens
No sertão, a mistura de raças deu-se mais entre brancos e índios. O jesuíta, o vaqueiro e o bandeirante foram os primeiros habitantes brancos que migraram para a região. Deram origem aos tipos populares que compõem o sertão: o beato, o cangaceiro e o jagunço. Todos com um senso de tradição levado a ferro e fogo, honradez como pouco se vê hoje em dia e incrível fervor religioso, herança dos missionários da Igreja. O grande ícone do sertão é o conhecido Padre Cícero, beato que se tornou líder messiânico em Juazeiro do Norte. Quanto às mulheres sertanejas, estas são muito diferentes das do litoral: rezadeiras, rendeiras, mocinhas ingênuas, bruxas velhas e alcoviteiras. Mulheres de coragem e encrenqueiras.
Euclides da Cunha
Ao tentar compreender a psicologia do sertanejo, o escritor e jornalista Euclides da Cunha, através de sua famosa obra “Os Sertões”, fez um ensaio revelador sobre a formação do homem brasileiro. Desmistificou o pensamento vigente entre as elites do período, de que somente os brancos de origem européia eram legítimos representantes da nação. Mostrou que não existe no país raça branca pura, mas uma infinidade de combinações multirraciais. Além disso, foi o primeiro a reportar cuidadosamente o episódio da Campanha de Canudos, um festival de massacres de homens e mulheres que entrou para a história.
Por essas e outras, o homem do sertão é um “grande personagem numa paisagem inóspita”, que merece toda a admiração devida por sua luta diária pela sobrevivência.
Fonte: TV Cultura ; Editora Moderna
O Sertanejo
"O Sertanejo, é antes de tudo um forte"
na guerra da vida ele é um capitão.
Formado em fome,
mestrado em dor,
cursou a escola do sofrimento,
sua caneta é uma enxada
e o sol seu professor
Deus! não é pra qualquer um não ver um filho,
chorar com fome,
ver o gado cair de sede,
é seca a terra e
a barriga,
dói no coração.
"Acho que tô vivo, porque não sei mais morrer...
ou a morte se esqueceu de mim!"
Valda Sedícias
Obs:esta obra pertence a editora Sanriah produções e edições musicais 31/03/2006
Mais:
Foto da sede do Congresso Nacional em Brasília
O Parlamento é constituído pelo Poder Legislativo, exercido, pelo Congresso Nacional, que se compõe da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, de acordo com o artigo no 44 da Constituição Federal (CF). Sua principal função é votar o orçamento e os projetos de lei. Qualquer membro ou comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional pode apresentar projetos de lei. Podem fazê-lo também o Presidente da República, o Supremo Tribunal Federal, os Tribunais Superiores, o Procurador Geral da República e os cidadãos. Estes em particular, podem interferir diretamente na legislação, por meio de abaixo-assinados que representem, no mínimo, 1% do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco estados. Isso quer dizer que o Poder Legislativo pode ser exercido pelos representantes do povo e também diretamente pelo povo.
A Câmara dos Deputados é formada pelos representantes do povo, os quais são eleitos, a cada quatro anos, em cada estado, em cada território e também no Distrito Federal, em número proporcional à população (artigo 45 da CF). Além das atribuições legislativas, é também competência da Câmara autorizar, por dois terços dos seus membros, a instauração de processo contra: o Presidente, o Vice-Presidente e os Ministros de Estado. Esse processo legislativo e o funcionamento da Câmara dos Deputados obedecem a um Regimento Interno, cujas disposições devem ser respeitadas pelos deputados e senadores. A transgressão dessas normas pode resultar em cassação do mandato.
A história da Câmara dos Deputados teve início no Rio de Janeiro, entre 1808 e 1821. A família real, ameaçada por Napoleão, saiu de Portugal e se exilou no Brasil, elevando-o à categoria de Vice-Reino. Nessa ocasião, o regente D. João abriu os portos ao comércio exterior, criou o Banco do Brasil e a Imprensa Régia. Em seguida, declarou a intenção de efetuar a eleição de representantes para as sessões da Assembléia Constituinte. Entretanto, a primeira sessão da primeira legislatura do Parlamento brasileiro só aconteceu em 1826, depois de o imperador D. Pedro I se vir obrigado a regressar a Portugal. Contudo, ele já havia outorgado a primeira Constituição do Brasil, em 1824.
O Senado Federal é formado por representantes dos estados e do Distrito Federal; cada um elegerá três senadores, com mandato de oito anos. Cabe ao Senado, privativamente, processar e julgar o Presidente, o Vice-Presidente e os Ministros de Estados, caso tenham cometido crime, de acordo com o artigo 52 da CF, que dispõe sobre as competências do Senado.
Tanto os deputados como os senadores são considerados invioláveis por suas opiniões, palavras e votos, conforme estabelece o artigo 53 da CF. O artigo 55 da CF estabelece preceitos para a perda de mandato de deputado e senador, e o artigo 56 apresenta dispositivos para que eles não percam esse mandato.
O Dia do Parlamento foi instituído pela lei no 6.230, de 27/7/1975.
Mais:


Escrito por mnegocio às 11h08
[] [envie esta mensagem
] []





Dia Mundial da Liberdade de Imprensa
Liberdade de imprensa, implica a imunidade dos meios de comunicação (o que inclui periódicos, livros, revistas, rádio e televisão) ao controle ou à censura do governo. As constituições contêm seções concretas onde se consagra a liberdade de imprensa. A regulamentação da difamação e da calúnia constituem o freio a tal liberdade.(Enc. Encarta)
Discurso do Diretor Geral da UNESCO (* ) - 3 de maio de 2003
Mensagem do Diretor Geral
A cada ano, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, chama-se a atenção para a importância da liberdade de imprensa como pré-requisito de uma democracia saudável e ativa, na qual as pessoas sejam livres para expressar suas idéias. Lembremos do Artigo XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que expressa que "toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras". Sem uma mídia livre, independente e pluralista, como pode o público fazer escolhas eleitorais informadas, analisar o processo político de tomada de decisão ou dar opiniões efetivas para assuntos públicos? Conseqüentemente, os jornalistas desempenham um papel vital no processo democrático, mas é um papel que pode atrair certos riscos.
Em tempos de guerra e conflitos violentos, os perigos enfrentados por jornalistas são maiores do que o habitual, mas é precisamente nessas circunstâncias que a reportagem independente, acurada e profissional é mais fundamental?. Dada a penetrabilidade e velocidade da mídia moderna, todos nós carregamos em nossas mentes imagens frescas e vivas da guerra, destruição e violência. Estamos cientes, portanto, das condições nas quais os jornalistas às vezes trabalham, além dos riscos de vida e segurança que eles enfrentam. Pelo menos 274 jornalistas foram mortos em zonas de guerra entre 1990 e 2002. E, mais recentemente, é claro, morte e ferimentos foram enfrentados por uma série de jornalistas que cobriam a guerra no Iraque.
Neste Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, nós saudamos todos os jornalistas cuja busca pela verdade e pela informação em circunstâncias de guerra os leva a caminhos danosos. Aplaudimos sua coragem em face de perigos que podem ser mortais. Admiramos sua tenacidade em perseguir os fatos. E homenageamos seu profissionalismo na tentativa de penetrar nas "neblinas da guerra".
Os riscos encontrados pelos jornalistas não estão restritos aos tempos de guerra, entretanto. Traduzir o princípio da liberdade de imprensa para a prática não é uma questão fácil. Às vezes, a liberdade de imprensa é limitada por leis e poderes exercidos por policiais e tribunais. Às vezes, é limitada por violência ilegal, ameaças e intimidação. Tipicamente, nesses casos, é o jornalista ou outro profissional de imprensa que se encontra, às vezes literalmente na linha de fogo. E o preço que eles pagam pode ser realmente muito alto. As estatísticas disponíveis de organizações profissionais tendem a variar, mas as categorias que elas empregam contam sua própria estória: número de jornalistas detidos e presos, além do número de veículos de mídia censurados. Durante o último ano, a situação global da liberdade de imprensa parece ter deteriorado.
O direito de todos os cidadão à informação confiável depende da coragem e integridade de jornalistas, do exercício sem medo da liberdade editorial, e do compromisso constante da mídia pluralista com os princípios de liberdade e independência jornalísticas.
(*) Koïchiro Matsuura - Diretor Geral da UNESCO
Fonte: Encarta ; Unesco
Mais:
Dia do Pau-Brasil
Pau Brasil Foto: Eduardo Lage Santos 
Em 1500, quando Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil, Pero Vaz de Caminha descreveu a terra numa certa: "[...] mataria que é tanta, e tão grande, tão densa e de tão variada folhagem, que ninguém pode imaginar". Dentre tantas árvores, os portugueses descobriram uma riqueza que, para eles, parecia inesgotável: o pau-brasil. Os índios brasileiros já utilizavam essa árvore para confeccionar arcos e flechas e para pintar enfeites com o corante vermelho intenso extraído de sua polpa. A técnica foi ensinada aos portugueses pelos próprios índios, que também foram encarregados de cortar, aparar, arrastar as árvores até o litoral e colocá-las nos navios a serem enviados à Europa.
O ciclo econômico do pau-brasil teve início em 1503; até trinta anos após a chegada dos portugueses, era esse o único recurso explorado. Nesse período, calcula-se que foram exploradas trezentas toneladas de madeira por ano, sempre com aumento nos anos subseqüentes. A importância do pau-brasil era tão grande, que nossa terra, depois de receber o nome de Ilha de Vera Cruz e Terra de Santa Cruz, foi batizada oficialmente de Brasil.
Em razão da intensa devastação das matas do litoral brasileiro em busca do pau-brasil, foi elaborada, em 1542, a primeira Carta-Régia, que estabeleceu normas para o corte da madeira e punição pelo seu desperdício. Essa foi a primeira medida criada para defender as florestas brasileiras. Não estava ligada à ameaça do desequilíbrio da natureza, mas visava impedir a saída dessa riqueza sem o controle da Corte portuguesa.
A norma jamais foi cumprida. Em 1605, foi incluído um Regimento, que fixava a exploração em seiscentas toneladas por ano, com o objetivo de limitar a oferta de madeira na Europa e manter, assim, os preços elevados. Durante o Império, outras proibições surgiram sem resultado, como a Carta de Lei, de outubro de 1827, na qual foram delegados poderes aos juízes de paz das províncias para fiscalizarem as matas e interditarem o corte das madeiras de construção em geral.
Em 1920, o presidente Epitácio Pessoa, preocupado com a preservação e a restauração das matas, disse: "Dos países cultos dotados de matas e ricas florestas, o Brasil é talvez o único que não possui um código florestal". O primeiro Código Florestal Brasileiro foi criado pelo decreto no 23.793, de 23/1/1934, que considerava as florestas como bem de interesse comum a todos os habitantes do país, classificando-as em protetoras, remanescentes, modelo e de rendimento, e proibindo o exercício de atividades contra a fauna e a flora dos parques nacionais. O artigo 29 proibia a derrubada das árvores "de folhagem perene, como o joazeiro, a oiticica e outras", sem fazer menção ao pau-brasil, que continuou a ser explorado. As florestas permaneceram sem amparo das leis, em razão de a Constituição não lhes dar respaldo.
Foi necessária a quase extinção do pau-brasil para que fosse reconhecido oficialmente na história brasileira. Em 1961, o presidente Jânio Quadros aprovou um projeto que declarava o pau-brasil como árvore símbolo nacional e o ipê-amarelo como flor símbolo. Mais tarde, por meio da lei no 6.607, de 7/12/1978, foi ratificado o pau-brasil como a árvore nacional, e instituído o Dia do Pau-Brasil.
Dia do Solo
Compreende-se como solo a parte mais externa do globo a qual está em contato com as massas gasosas e líquidas, e ao mesmo tempo em transição com os três estados da matéria (sólido, líquido e gasoso). O solo representa não somente um agregado de matérias orgânicas e minerais, mas um conjunto de fenômenos naturais organizados que proporcionam um equilíbrio dinâmico.
A formação do solo depende de seu material de origem (orgânico ou mineral, intemperizado ou não), este sofre influência do clima (temperatura, umidade), dos organismos presentes no solo (Biologia do Solo), do relevo, do tempo entre outros fatores. Após todo o processo formador de um novo solo, propriedades específicas poderão ser identificadas como sua constituição, coloração, textura, estrutura, cerosidade, porosidade, consistência, cimentação, pedoclima e pedoforma.
Compõem o solo - ar, água e matéria orgânica e os minerais resultantes da decomposição da rocha de origem, todos misturados uns aos outros. Para fins de estudo, divide-se em três frações:
areia: porção grosseira;
silte: parte um pouco mais fina que a anterior e,
argila: por ser muito pequena e fina só pode ser visualizada por microscópios
Sua organização por vezes é complexa, podendo em um curto espaço (distância) haver a ocorrência de solos diferentes, isto devido ao tipo de relevo presente no local. Esta diferença pode ser notada pelos horizontes do solo, que nada mais são do que a maneira como ele está organizado formando um perfil (sobreposição de camadas).
Numa visão ecológica o solo além de suportar os ecossistemas característicos possui vida própria. Nele ocorrem tantas atividades e relações necessárias à vida quanto ocorrem na superfície, só que no solo ocorrem de forma escondida, o que leva a crer que suas formas de degradação não são tão graves. Mas não se pode esquecer que deste solo, dependem a integridade dos biomas, o hábitat dos animais e toda a forma de vida.
O uso indevido do solo, como a mineração, o desmatamento, a agricultura predatória, as queimadas, o uso intensivo de produtos químicos, a pecuária extensiva entre outros são considerados formas de agressão que podem causar grandes prejuízos para o meio, para a sociedade e para a economia global.
A partir desta compreensão, podemos direcionar nossas ações quanto ao uso que determinado tipo de solo nos proporcion
ará, equilibrando sua capacidade de uso, práticas de manejo e conservação, evitando sua degradação.
Mais:
Dia do Pequeno e Médio Empresário
Com o objetivo de dirimir eventuais dúvidas com relação ao pequeno empresário, figura prevista no artigo 970 do Código Civil, subespécie de microempresa  que goza também de outros benefícios, a Lei Complementar houve por bem de defini-lo:
Lei Complementar 123/06 - art. 68.  Considera-se pequeno empresário, para efeito de aplicação do disposto nos arts. 970 e 1.179 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002, o empresário individual caracterizado como microempresa na forma desta Lei Complementar que aufira receita bruta anual de até R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais).
O pequeno empresário, portanto, sempre será o empresário individual, caracterizado como microempresário, e com receita ínfima.


Escrito por mnegocio às 10h43
[] [envie esta mensagem
] []





Dia do Pequeno e Médio Empresário
Lei Complementar 123/06 - art. 68.  Considera-se pequeno empresário, para efeito de aplicação do disposto nos arts. 970 e 1.179 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002, o empresário individual caracterizado como microempresa na forma desta Lei Complementar que aufira receita bruta anual de até R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais).
O pequeno empresário, portanto, sempre será o empresário individual, caracterizado como microempresário, e com receita ínfima.
Dia Mundial da Asma
Datas Históricas
Dia da abertura da 1ª Assembléia Constituinte do Brasil, em cumprimento ao decreto de 03 de junho do ano anterior (1823);
Dia da abertura do Parlamento brasileiro(lotado), que permaneceria cercado de populares por dez dias durante a votação da abolição da escravidão no Brasil(1888);
Celebração da 1ª missa em Brasília-DF(1957);
Eleição de Carlota Queirós (1ª deputada mulher) para a Constituinte brasileira(1933);
Fundação da Academia Brasileira de Ciências no Rio de Janeiro-RJ(1916);
Proibição(sob pena de morte) para a Maçonaria e outras sociedades secretas no Brasil, por Dom João VI(1818);
1º jogo de futebol oficial no Brasil(Mackenzie 2 x 1 Germânia) em 1902;
Dia em que o jornal "Cinco de Setembro" deu início à imprensa no Estado brasileiro do Amazonas (1851).
Aniversariantes

1469 - Nicolau Maquiavel, filósofo, escritor e polítco italiano. desempenhou várias missões diplomáticas na Itália, na França e na Alemanha. "Os fins justificam os meios".

1904 - Bing Crosby, ator e cantor.

1933 - James Brown, Pai do funk, pai do soul e, por conseqüência, pai do rap, o homem mais sampleado da história.

1937 - Frank Valli, cantor. Can`t Take My Eyes Off You".

1938 - Agnaldo Rayol, tenor brasileiro. Conhecido pela música Mia Gioconda.

No início dos anos 1960, uma novidade chega dos Estados Unidos. Todos querem ver tv "a cores". Vira moda cobrir o vídeo com uma telinha semitransparente para colorir...
1939. Carmen Miranda, que se apresenta nos Estados Unidos com o Bando da Lua, convida Garoto a integrar o grupo. Sua atuação rende-lhe o título de Homem dos...
Muito se fala sobre os abusos da Censura no regime militar iniciado em 1964. Mas, três décadas antes, o governo brasileiro já tinha um enorme aparato destinado a...
Segundo o dicionário Houaiss, sertanejo é aquele que habita o sertão, de pouca instrução e hábitos rústicos. O compositor, cantor, violeiro, escritor e criador de bode Elomar Figueira...
Cavaleiro andante dos ser­tões do Bra­sil. Defensor dos fracos e opri­mi­dos. Lutava com can­ga­cei­ros por jus­ti­ça. Nasceu em serro Bra­vo e cres­ceu en­tre tiros e to­cai­as.
O sertanejo mineiro Antônio Montalvão sonhava construir, segundo suas palavras, "uma cidade, como a Cidade dos Templos de Monte Albán, no México antigo [...], mas realmente eu pensava...
Em 1952, no interior de Minas, o escritor João Guimarães Rosa pediu ao primo, fazendeiro Chico Moreira, que lhe apresentasse um sertanejo legítimo. Chico lembrou-se do vaqueiro e...
Apesar de arriscar uns pontapés desde 1903, o primeiro jogo oficial do Clube de Regatas Flamengo só aconteceu em 3 de maio de 1912, no campo do América. O...
José Raimundo vem da linhagem dos Sozinhos. Herdou o apelido da mãe, Maria. Mas fez por merecer. Na escola, fazia questão de sentar isolado na sala de aula.
 
"O sertanejo é, antes de tudo, um forte", define Euclides da Cunha em Os Sertões(1902). Ele conta a saga de Canudos, povoado baiano onde sertanejos acusados de...


Escrito por mnegocio às 10h18
[] [envie esta mensagem
] []





2010,domingo lua cheia 

The Mamas and Papas

 

 

Dia Nacional dos Ex-combatentes
Lei Nº 4.623 -06/05/65
Ex-Combatente
A lei nº 5.315, de 12 de Setembro de 1967, regulamenta o art. 178 da Constituição do Brasil, que dispõe sobre os ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial - que considera ex-combatente " todo aquele que tenha participado efetivamente de operações bélicas, na Segunda Guerra Mundial, como integrante da Força do Exército, da força Expedicionária Brasileira, da força Aérea Brasileira, da Marinha de Guerra e da Marinha Mercante, e que, no caso de militar, haja sido licenciado do serviço ativo e com isso retornado à vida civil definitivamente."
Muitos ex-combatentes já deixaram esta vida, outras tantos ainda vivem e mantêm viva a chama que engrandece a história da pátria.
Depois da recepção apoteótica, com a chegada dos combatentes da Itália ao Brasil após a II Guerra Mundial, o governo não proporcionou nenhuma ajuda àqueles que tanto fizeram para a história do país.
As reclamações e reivindicações feitas ao Governo Federal e ao Ministério do Exército, pouco adiantaram para um futuro digno dos ex-combatentes.
Quando foram para a guerra, estavam aptos 100%.
O físico estava perfeito e o psicológico também, havendo uma inspeção médica, mensalmente, nos alojamentos.
Com o final da Guerra, "tudo piorou"; o pouco dinheiro que receberam na chegada ao Brasil acabou rápido.
Ainda jovens e neuróticos com todo o acontecido, não tiveram direito a nenhum tipo de assistência social ou médica.
Nas lojas, ou qualquer outro mercado de trabalho, eram rejeitados, sendo acusados de loucos e não aptos para conviver em sociedade.
A situação dos ex-combatentes melhorou um pouco em 1964, quando João Goulart os encaixou em cargos públicos nos Correios e outras entidades, vindo muitos destes a se aposentar nestas condições.
Outra reclamação daqueles que serviram à pátria é que só são lembrados em datas festivas como aniversário da cidade ou 7 de Setembro.
E com o emblema de uma cobra fumando, estampada em suas fardas, simbolizando a Força Expedicionária, desfilam com orgulho, mesmo que aquilo seja apenas para vivenciar momentos.
Fonte: Só leis
Estadual do Imigrante Libanês (MG)
Aniversariantes

0 - Fausto Silva apresentador brasileiro. O Faustão.

1909 - Ataulfo Alves cantor e compositor. O mito da Amélia, idealização da mulher que aceita tudo por amor, popularizou-se a partir de uma das músicas mais famosas de Ataulfo Alves, composta na década de 1940.

1962 - Mayara Magri atriz.

1975 - David Beckhan jogador de futebol e modelo inglês.

1985 - Lily Allen Cantora britânica.

1870 - Estréia da peça O Guarani
A primeira ópera de Carlos Gomes, cantada em português e com libreto de Antonio José Fernandes dos Reis, baseado num poema homônimo de Antonio Feliciano de Castilho, teve estréia no Teatro Lirico Fluminense a 4 de setembro de 1861. Foi cantada pelos artistas líricos da Academia de Música e Ópera Nacional, com a seguinte distribuição de papéis: Leonor (soprano Luisa Amat, esposa de D. José Amat), Henrique (Marchetti, tenor), Conde Orlando (Emílo Ribas, famoso barítono português), Fernando (Luis Marina, Tenor), Ignez (Guillemet, meio-soprano), Raimundo (H. Trindeade, barítono) e o Pagem (Soares, baixo).
No fundo do mato-virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente. Era preto retinto e filho do medo da noite. Houve um momento em que o silêncio foi tão...
Aos 18 anos, chega ao Rio. Na ba­ga­gem, heranças que o pai deixou: ta­len­to musical, finura e gen­ti­le­za. Prá­ti­co de farmácia de dia; à noite, no ca­mi­nho de...
Em 1769, o português Luís de Almeida Portugal Soares d’Eça Alarcão de Melo e Silva Mascarenhas, Marquês de Lavradio, torna-se vice-rei do Brasil. Apelidado O Gravata, porque se...
“Para Adelino Fontoura, a Academia tem sido, sem dúvida, o seguro de vida literária.” Afirmação do mineiro Ivan Lins, em 1958, ao tomar posse da cadeira número 1...
Há 54 anos, num 2 de maio, terminava a aventura da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na 2ª Guerra Mundial. A atuação dos pracinhas durou sete meses e dezenove...
Reconhecido como um de nossos mais importantes pensadores, criou a pedagogia da libertação. Propõe partir da realidade do aluno para lhe dar consciência de seu papel na sociedade.


Escrito por mnegocio às 19h13
[] [envie esta mensagem
] []





Collor quer voltar ao governo de Alagoas, e com apoio de Lula
Paraíba
 
Esportes
Maratona de SP terá duelo entre Brasil e Quênia no domingo


Escrito por mnegocio às 10h12
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]